Lorena Dayse

Minha foto
Enfermeira intensivista , professora de enfermagem, trabalho ha alguns anos como professora, ministrante de cursos de extensão e como professora de preparatorios para concursos publicos.

peixinhos

sexta-feira, 2 de abril de 2010


LOCAIS DE APLICAÇÃO
Os músculos mais utilizados são:
REGIÃO DELTOIDEANA OU FACE LATERAL DO BRAÇO (MÚSCULO DELTÓIDE)
Aplicação é realizada no músculo deltóide (3 a 4 dedos abaixo do ombro), que não apresenta grande massa muscular, mas estão presentes nervos e vasos sanguíneos, podendo ser dolorida e sujeita a complicações. Orientar o paciente no sentido de que os injetáveis intramusculares devem ser preferencialmente administrados no Glúteo Máximo (nádega).
Contra- indicado para menores de 10 anos e adultos com pequeno desenvolvimento muscular.
Evitar aplicar em:
•Adultos muito magros;
• Crianças abaixo de 10 anos;
• Idosos;
• Injeções muito freqüentes;
• Volume acima de 3,0 ml;

Técnica: Após preparo da medicação e anti-sepsia das mãos conforme descrito anteriormente, orientar a pessoa para manter o braço relaxado ao longo do corpo ou o braço dobrado na altura da cintura;
Verificar visualmente e pelo tato (palpação) se há sinais de endurecimento, marcas de outras aplicações, presença de nódulos, hematomas ou inflamações. Se algum destes sinais forem detectados mudar o local da aplicação. Este cuidado deve ser tomado em qualquer aplicação intramuscular;
Realizar anti-sepsia do local da aplicação com algodão embebido em álcool 70%, com movimentos firmes de cima para baixo, deixar secar, descartar este algodão e manter um algodão seco oposto à mão que esta com a seringa;
Apoiar uma das mãos no ombro, segurando firme o músculo;
Introduza a agulha em ângulo reto (90°) ou ligeiramente inclinada, com um único movimento firme e suave;
Neste momento solte o músculo e puxe o êmbolo para trás para verificar refluxo de sangue;
Se isto ocorrer, retirar imediatamente a agulha e realizar novo procedimento preparando
nova injeção e aplicar em outro local;
Injetar o medicamento lentamente para diminuir o desconforto durante a aplicação;
Após aplicação retirar a agulha com movimento firme e rápido, colocando o algodão seco;
Realizar uma boa compressão para evitar sangramento, se necessário colocar um esparadrapo antialérgico no local.


REGIÃO DORSO-GLÚTEA OU NÁDEGA (MÚSCULO GLÚTEO MÁXIMO)

Aplicar no quadrante superior externo da região glútea, pois é o local mais seguro, longe do nervo ciático, rico em músculos, podendo ser feita profundamente com mais /•'..' conforto para o paciente e segurança para o profissional. (.- -..--,,-. Técnica: após preparo da medicação e anti-sepsia das / '' mãos conforme descrito anteriormente, orientar a pessoa / -—-^ '—• para manter-se em uma das posições para realização da | aplicação: deitado de bruços, com as pontas dos pés \ \ voltadas para dentro ou de lado com os joelhos levemente \ \
dobrados; ^ ^ • Melhor absorção de medicamentos.
Sentado ou em pé com as pernas juntas e o joelho • Contra-indicado para crianças dobrado' menores de 2 anos.
Proceder conforme descrito para a região deltoideana. Aplicar em ângulo de 90°;
Não aplicar volumes maiores que 5 ml (quantidade maior deve ser aplicado em dois locais
diferentes);
Dê preferência às agulhas 30x7 ou 30x8 para evitar o risco de perda de medicamento por
refluxo e formação de nódulos doloridos.
REGIÃO VENTRO-GLÚTEA OU QUADRIL (MÚSCULO GLÚTEO MÉDIO E MÍNIMO)
Aplicação é realizada no terço médio do músculo glúteo lateral, que constitui o quadril. E considerado o local mais seguro e indolor para aplicação intramuscular, porém devido ao
desconhecimento por parte do paciente e também do profissional, este local normalmente não é
lembrado para realização da injeção.
O local é seguro e ideal para aplicação em adultos, idosos e crianças.
Região Ventro-Glútea
)) /

• Local de baixo risco.
• Muito cuidado para identificar
a Crista Ilíaca.
Técnica: após preparo da medicação e anti-sepsia das mãos conforme descrito anteriormente, orientar a pessoa para manter-se em uma das posições para realização da aplicação:
Deitado de costas ou de lado com os joelhos levemente dobrados, sentado ou em pé com os joelhos levemente dobrados;
Não aplicar volumes maiores que 5,0 ml;
O local deve ser demarcado apoiando a palma da mão sobre a articulação do quadril;
Com a ponta do indicador, localizar a parte anterior dos ossos ilíaco, facilmente palpável (com treinamento), manter o dedo fixo neste ponto, abrir a mão formando um V entre o dedo indicador e o dedo médio;
No centro deste V é que se deve introduzir à agulha ligeiramente voltada para cima em direção à crista ilíaca;
Após localização realizar anti-sepsia do local, demarcar novamente e aplicar a injeção conforme descrito anteriormente.
Se a aplicação for feita no quadril esquerdo ou caso o aplicador seja canhoto, inverta a posição dos dedos.
,. fHkSÊK » REGIÃO ANTEROLATERAL DA COXA (MÚSCULO VASTO LATERAL DA COXA)
Aplicação é realizada no músculo vasto lateral da coxa (músculo alongado que se estende do quadril até o joelho). Embora não seja um dos locais mais confortáveis, é considerado local seguro para aplicação em adultos e principalmente em crianças menores de 2 anos.
Não deve ser local para uso frequente de aplicações.
Não aplicar volumes maiores que 3,0 ml.
Técnica: após preparo da medicação e anti-sepsia das mãos conforme descrito anteriormente, orientar a pessoa para manter-se em uma das posições para realização da aplicação: deitado ou sentado com a coxa apoiada no assento e relaxada;
Marcar o local dividindo a coxa em três partes iguais. A aplicação deve ser realizada no terço médio na parte externa, no meio da coxa onde a massa muscular é maior;
Após localização realizar anti-sepsia do local, segurar o músculo entre o polegar e indicador e realizar aplicação introduzindo a agulha (25x7) em ângulo de 90°, no caso de adultos obesos e com músculos desenvolvidos ou então inclinada (voltada para o joelho) de cima para baixo em pessoas magras e crianças;
Região Lateral Externa da Coxa
• Local de
menor risco ^ para crianças t pequenas
• Indicado para
adultos e crianças.
• Aplicar a agulha inclinada na direçâo do juelho.
TÉCNICA EM Z
Está técnica é muito usada em aplicações intramusculares de medicamentos oleosos (ex.:
anticoncepcionais) ou a base de ferro, pois evita o refluxo (evitando perda de medicamento), nódulos, ou inflamações quando ocorre retomo destes tipos de medicamentos. O local ideal para realizar esta técnica é a região dorso-glútea.
Técnica: após preparo da medicação e anti-sepsia das mãos conforme descrito anteriormente, puxar firmemente a pele para baixo ou para o lado com a parte lateral da mão;
Introduzir a agulha com movimento firme mantendo a pele puxada;
Verificar se existe refluxo de sangue aspirando lentamente, caso não ocorra, aplicar lentamente;
Retirar a agulha e somente depois soltar a pele. Desta maneira a pele fechará a saída impedindo o retomo do medicamento injetado.
Outra alternativa é usar a lateral da mão ou puxar a pele para o lado ou para baixo. Voltando à posição relaxada, a pele vedará a saída do líquido injetado para fora do músculo.


sim»
ACIDENTES QUE PODEM OCORRER COM INJEÇÕES INTRAMUSCULARES
Abcessos sépticos - causados pela falta de anti-sepsia. O local é contaminado apresentando pus e inflamação. Higiene e anti-sepsia antes e depois da aplicação são procedimentos importantíssimos.
Dor - as aplicações costumam ser muito doloridas quando feitas rapidamente, quando o volume de medicamento for inadequado para tamanho do músculo, quando o local for impróprio para aplicação ou quando o músculo estiver contraído.
Endurações - são causadas pela aplicação repetida no mesmo local, deixando a região "empedrada". Nestes casos é aconselhável a mudança do local pois o medicamento reflui tomando sua absorção muito difícil. Massagens e compressas quentes são indicadas.
Embolias - são ocorrências extremamente perigosas causadas pela injeção de substâncias indevidas (oleosas, suspensões, ar, pedaços de coágulos entre outras) em veias ou artérias, causando a obstrução de pequenos vasos sanguíneos, levando a necrose (morte) da área atingida. Cuidado! Não esqueça de puxar o embolo para verificar se não foi atingido nenhum vaso acidentalmente antes da aplicação.
Hematomas - são manchas arroxeadas que aparecem no local da aplicação, causadas pelo extravasamento de sangue dos vasos sanguíneos para os tecidos (pele), devido a um traumatismo. Normalmente quando isto ocorre alguns dias são necessários para seu desaparecimento total.
Lesões Nervosas - causadas quando as aplicações são feitas próximas de nervos motores, podendo causar sérios problemas desde dores intensas até comprometimento de movimentos. O conhecimento da anatomia dos locais exatos de aplicação evita este tipo de acidente.
Nódulos - são causados quando aplicação é realizada com agulha menor que a indicada, introduzida parcialmente, ou grande inclinação, tomando a injeção muito superficial. Para evitar este tipo de problema verificar o tamanho ideal de agulha e tomar cuidado principalmente com medicamentos oleosos.
Reaçôes alérgicas ou Choque Anafïlático - são causadas pela injeção de medicamento ao qual o paciente é alérgico, podendo ir desde reações que provocam vermelhidão e prurido (coceira) pelo corpo, até reações complexas e graves como o choque anafilático, que quando ocorre necessita urgência de atendimento hospitalar. A reação pode começar durante ou após aplicação, podendo o paciente apresentar: boca seca, formigamento da língua, respiração ofegante, pressão baixa, pele úmida e fria.
Este é um dos motivos em não realizar aplicações sem receituário médico. A prevenção também pode ser feita realizando-se o teste alérgico (preferencialmente em Hospitais e Clínicas Especializadas) que seguem padrões recomendados, sendo por este motivo proibidos de serem feitos em farmácias.
Tonturas e desmaios - podem ocorrer em qualquer tipo de aplicação devido à ansiedade, falta
de alimentação ou medo com a expectativa da dor, antes ou após aplicação.
Normalmente não tem maiores consequências, mas ocorrendo deve-se colocar a pessoa
sentada em lugar ventilado para recuperá-la do mal-estar.
Se os sintomas não desaparecem rapidamente ou ocorrer desmaio acionar rapidamente
assistência médica.


VIA ENDOVENOSA (E.V.) OU INTRAVENOSA (I.V.)
Área daAplicação: diretamente na veia, para obter um efeito imediato do medicamento;
Medicamentos: os aplicados por esta via são: medicamentos na forma de soluções que não podem ser administrados por outra via (Ex.: via oral sofre ação do suco gástrico);
Volume máximo: até 20,0 ml quando usadas seringas;
Aplicação geralmente indolor;
Tipo de seringa e agulha: seringas com bico lateral com agulhas específicas;
^ Locais de aplicação: selecionar as veias e o melhor local, conforme a faixa etária e características individuais. Veias do dorso da mão (usada em obesos), veias do dorso do pé (usadas como último recurso) e veias da região cefálica (bastante utilizadas em bebé).
Material: algodão embebido em álcool 70 %, algodão seco, garrote, seringas e agulhas específicas;
Deve ser aplicada por pessoa Dorso da Mão
'sennga, treinada para sua realização. de 20 ml
t:OI"bico NOTA: Não aplicar medica-lateral com '
agulhas mentos que apresentem 25x7/25x8 precipitados ou turvações. paraïpiLção em obesos.
TÉCNICA PARA VEIAS DO BRAÇO
Preparar a injeção e fazer anti-sepsia das mãos conforme técnica descrita anteriormente ou usar luvas de procedimento não estéril;
Colocar o garrote sem compressão exagerada a uma distância de até cinco dedos do local da aplicação;
Solicite a pessoa para abrir e fechar as mãos para que as veias fiquem mais fáceis de serem localizadas e sentidas durante a palpação. Pedir para manter o braço imóvel e a mão fechada; !'^ 'Loca1 mais indicado
Realizar anti-sepsia do local de baixo para cima para esta ap ll:aç'>o• deixando o álcool secar, virando a bola de algodão a cada movimento;
Esticar a pele para baixo com auxílio do polegar e introduzir a agulha com o bisel voltado para cima. Observar o refluxo do sangue no canhão da agulha;
Evidenciado a presença de sangue, retirar o garrote e pedir para a pessoa abrir a mão;
Injetar o medicamento lentamente, observando se o local apresenta alguma alteração, e questionar durante a aplicação se a pessoa esta sentindo dor ou queimação (isto indica que a agulha saiu da veia, neste caso retire a agulha e faça nova aplicação, trocando o local de aplicação);
Retirar a agulha e comprimir o vaso com algodão seco sem massagear. Solicite a pessoa para não dobrar o braço somente segurar o algodão

13 comentários:

  1. professora qria q vc fizesse um resumo sobre vacinaçao e calculos de medicaçoes ...to precisa destes assuntos....muito obrigada..e parabens pelo seu blog...amei ....elizethy

    ResponderExcluir
  2. Boa noite...

    Estava fazendo uma pesquisa na internet e encontrei o seu blog...vi que você é infermeira e sobre essa ultima postagem (injeção intramuscular) gostaria de tirar uma dúvida. Hoje fui a farmacia aplicar uma injelção de anticoncepcional e aconteceu que ao retirar a agulha o local começou a sangrar muuuuuito....Estou com medo que algum vaso tenha sido atingido...Se isso aconteu tem algum perigo???

    Obrigada...

    ResponderExcluir
  3. Adorei o seu blog,
    fui professora da area das artes e agora ando a tirar o curso superior de enfermagem, da-me muito jeito este blog
    thanks

    ResponderExcluir
  4. oi, tudo bem? gostaria que me esclarecesse uma duvida. Estou aplicando um medicamento na região gluteo IM. Apos a remoção da seringa, percebo uma alta dispersão de sangue. Isso depois de aspirar e não sair nada na seringa? O que pode estar acontecendo?

    ResponderExcluir
  5. qual é a injeçao que poemos dar no antebraço.e se aplicado com agulha de 30>08c ou 30>07c.pode causar,o que?

    ResponderExcluir
  6. Olá! Minha mãe é idosa e faz muitos exames de sangue. Ocorre que logo após colher o sangue ela apresenta inchaço e vermelhidão no braço. Ja colocamos gelo com o braço protegido,mas mesmo assim tem se repetido o vermelhidão, o que a deixa angustiada. Que mpedico devemos procurar?
    Grata,
    renata

    ResponderExcluir
  7. Adorei seu blog, assim posso estudar com mais afinco para os concursos, obrigada por compartilhar conosco seus conhecimentos, te desejo muito sucesso...........Heliane

    ResponderExcluir
  8. Adorei seu blog. fui aluna sua no Federal adorei suas aulas são de mais. Gostaria de saber onde vc esta dando aula em qual preparatorio pois quero assistir suas aulas q são de +++++++ Odineia

    ResponderExcluir
  9. Estava fazendo uma pesquisa na internet e encontrei o seu blog...vi que você é infermeira e sobre essa ultima postagem (injeção intramuscular) gostaria de tirar uma dúvida. Hoje fui a farmacia aplicar uma injeção de anticoncepcional e aconteceu que ao retirar a agulha o local começou a sangrar muuuuuito....Estou com medo que algum vaso tenha sido atingido...Se isso aconteu tem algum perigo???

    ResponderExcluir
  10. gostei muito desse blog

    ResponderExcluir
  11. Oi, logo depois q tomei o anticoncepcional injetavel tive tontura, falta de ar, keria saber o pq disso? Obg.

    ResponderExcluir
  12. Muito importante esse assunto é essencial adquirir todos os cuidados tanto de EPI's quanto de aplicações erradas.

    ResponderExcluir
  13. estou ficando louca estuando tec.de emfermagem mais eu amooooooooooo

    ResponderExcluir

agradeço o comentario construa esse blog junto a mim