Lorena Dayse

Minha foto
Enfermeira intensivista , professora de enfermagem, trabalho ha alguns anos como professora, ministrante de cursos de extensão e como professora de preparatorios para concursos publicos.
Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

20.000 acessos


olá pessoal o blog vem crescendo e ajudando cada vez mais pessoas, estamos comemorando mais de 20.000 acessos.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Novas Regras para Ressuscitação Cardiopulmonar RCP


Agora em 2010 a Associação Internacional de Ressuscitação, lançou novas regras para o procedimento de RCP.

Recebi o material de uma amiga de universidade (Tânia) que hoje é enfermeira do SAMU, agradeço a ela o material e espero que este possa ajudar a todos.

Segunda o documento A publicação com os “Destaques das Diretrizes”
resume os principais pontos de discussão e alterações nas Diretrizes de 2010 da
American Heart Association (AHA) para Ressuscitação Cardiopulmonar (RCP) e Atendimento Cardiovascular de Emergência (ACE). Ela foi desenvolvida para que os
profissionais que executam a ressuscitação e os instrutores da AHA possam se concentrar na ciência da ressuscitação e nas recomendações das diretrizes mais importantes ou controversas ou que resultem em mudanças na prática ou no
treinamento da ressuscitação. Além disso, explica o raciocínio adotado nas recomendações.

Para baixar clicar aqui

terça-feira, 28 de setembro de 2010

10.000


Isso mesmo 10.000 acessos no Blog, desde que foi criado esse Blog tem ajudado muitas pessoas a estudar e principalmente a conquistar o tão sonhado emprego publico.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Aula de Conhecimentos Específicos 10

olá,

esta é a aula de numero 10 uma aula maravilhosa, espero que vocês aproveitem.
Nesta aula fazemos uma explanação do Programa Nacional de Imunização e Fazemos um resumos sobre as vacinas inseridas no programa. Além disso no final tem um super resumo com dicas de como aprender este conteúdo que na maioria das vezes o aluno tem grande dificuldade.

há espero os comentários.

beijos



aula de conhecimentos específicos 10- para baixar clique aqui

Aula de Conhecimentos Específicos 08 e 09

olá pessoal

atualizando as aulas para aqueles que continuam na busca do conhecimentos




aula de conhecimentos específicos 08 - para baixar clicar aqui




aula de conhecimentos específicos 09 - para baixar clicar aqui

domingo, 19 de setembro de 2010

Questões de concurso sobre SUS- referente aos princípios do SUS

21. Com relação às disposições da Lei Nº 8.080/1990 considere as seguintes afirmativas:
I - A alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e serviços essenciais são fatores determinantes e condicionantes do estado de saúde de uma população.
II - As ações previstas em lei devem ser praticadas pela iniciativa pública, ficando vetada a participação da iniciativa privada em qualquer instância.
III - A saúde é um direito fundamental do ser humano, e é um dever das pessoas, da família, das empresas e da sociedade prover as condições indispensáveis ao seu pleno exercício.
IV - O Estado deve garantir a saúde a partir da execução de políticas econômicas e sociais que visem a redução de riscos de doenças.

Assinale a alternativa correta.
a) Somente a afirmativa II é verdadeira.
b) Somente a afirmativa III é verdadeira.
c) Somente as afirmativas I e IV são verdadeiras.
d) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras.
e) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras

22. O Sistema Único de Saúde - SUS, de acordo com a Lei Nº 8.080/1990, é constituído pelo conjunto de ações e serviço de saúde prestados por órgãos e por instituições das seguintes esferas:
a) Públicas Federais e Estaduais, da Administração Direta, as fundações mantidas pela iniciativa privada, podendo o município participar em caráter complementar.
b) Públicas Federais, Estaduais e Municipais, da Administração Direta e Indireta, e das fundações mantidas pelo Poder Público, podendo a iniciativa privada participar em caráter complementar.
c) Públicas Estaduais e Municipais, da Administração Direta e Indireta, e das fundação mantidas pelo Poder Público, podendo a iniciativa privada participar em caráter complementar.
d) Públicas Federais e Municipais, da Administração Direta e Indireta, devendo a iniciativa privada participar em caráter complementar.
e) Públicas Federais, Estaduais e Municipais, da Administração Indireta, devendo as Fundações mantidas pela iniciativa privada participarem em caráter complementar.

23. O Sistema Único de Saúde não inclui, definitivamente, os seguintes órgãos:
a) instituições de seguros privados de saúde;
b) serviços de saúde das Forças Armadas;
c) instituições privadas de saúde;
d) instituições filantrópicas;
e) hospitais universitários.

24 Nos termos da atual Constituição da República Federativa do Brasil, ao SUS compete, além de outras atribuições:
a) controlar e fiscalizar procedimentos, produtos e substâncias de interesse para a saúde, quando solicitado pela iniciativa privada.
b) executar as ações de vigilância sanitária e epidemiológica, bem como as de saúde do trabalhador.
c) fiscalizar e inspecionar alimentos, bebidas, águas para o consumo humano, exceto a produção de produtos psicoativos.
d) participar da formulação da política das ações de saneamento básico e delegar a execução, exclusivamente, para a iniciativa privada .

25 A vigilância sanitária consiste em um conjunto de ações:
a) capazes de eliminar, diminuir e prevenir riscos à saúde e•de intervir nos problemas sanitários decorrentes do meio ambiente;
b) destinadas à detecção de determinadas doenças que afetam as comunidades da periferia urbana;
c) voltadas exclusivamente à fiscalização de alimentos destinados aos centros de distribuição;
d) programadas para avaliação e controle do valor nutricional dos alimentos hortigranjeiros;
e) destinadas à fiscalização do meio ambiente, sobretudo em regiões afetadas por grandes estiagens.

26 A Lei Orgânica da Saúde conceitua Vigilância Epidemiológica (VE) como:
a) um conjunto de ações que proporciona o conhecimento, a detecção ou prevenção de qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes da saúde individual ou coletiva, com a finalidade de recomendar e adotar as medidas de prevenção e controle das doenças ou agravos;
b) a organização de serviços, nas Secretarias Estaduais, os quais desenvolve uma série de ações e atividades voltadas para a erradicação, eliminação ou apenas controle de algumas doenças infecciosas e parasitárias;
c) a comunicação de ocorrências de determinadas doenças ou agravos à saúde, feita à autoridade sanitária por profissionais de saúde, para fim de adoção de medidas de intervenção pertinentes;
d) o estudo dos fenômenos patológicos por métodos científicos, a fim de compreender o funcionamento normal do organismo e de estabelecer uma terapêutica racional;
e) a representação social de necessidades sanitárias, derivadas de condições de vida e formuladas por um determinado ator social.

27 Em relação à saúde do trabalhador, a Lei n08.080/1990 contém atividades que abrangem:
1) recursos humanos destinados à proteção permanente do ambiente de trabalho;
2 estudos, pesquisas. avaliação• e controle de riscos e agravos potenciais à saúde presentes em situações de trabalho;
3) assistência ao trabalhador vítima de acidente de trabalho;
4) avaliação do impacto que as tecnologias causam à saúde;
5) participação do Sindicato dos Trabalhadores na defesa dos mesmos, quando existir risco iminente de agravo à saúde.
a) 1, 3, 4 e 5.
b) 1,2, e 5.
c) 1 e 4.
d) 2,3 e 4.
e) 2, 3, 4 e 5.

28. A Lei Nº 8.080/1990 estabelece a execução de ações de saúde do trabalhador no campo da saúde. Esta lei conceitua saúde do trabalhador e descreve várias intervenções a serem desenvolvidas. Dentre estas, podemos registrar:
a) controle de bens de consumo relacionados à saúde;
b) avaliação do impacto provocado pelas tecnologias à saúde;
c) fiscalização e inspeção de alimentos, água e bebidas para consumo humano;
d) controle da prestação de serviços relacionados, direta ou indiretamente, à saúde.

29. Segundo a Lei Nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, entende-se por saúde do trabalhador um conjunto de atividades que se destina à promoção e proteção da saúde dos trabalhadores, assim como visa à recuperação e reabilitação da saúde de trabalhadores. Sobre o assunto, considere as seguintes ações:
I - Assistência ao trabalhador vítima de acidentes de trabalho ou portador de doença profissional.
II - Avaliação e controle dos riscos e agravos potenciais à saúde existentes no processo de trabalho.
III - Definição das instâncias e mecanismos de controle, avaliação e fiscalização das ações e serviços de saúde.
IV - Elaboração de normas técnicas e estabelecimento de padrões de qualidade para promoção da saúde do trabalhador.

No âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), são pertinentes aos trabalhadores submetidos aos riscos e agravos advindos das condições de trabalho as ações discriminadas em:
a) I, II e III somente;
b) II e III somente;
c) I e IV somente;
d) I e II somente;
e) III e IV somente.


37. (UFPR/SEAP/2004) Qual dos princípios abaixo não faz parte da Lei Orgânica de Saúde nº8.080/19907
a) Integralidade.
b) Universalidade.
c) Igualdade.
d) Centralização.
e) Direito à informação, das pessoas assistidas, sobre sua saúde.

38. Qual das alternativas abaixo NÃO é princípio doutrinário preconizado pelo SUS?
a) Universalidade. c) Controle Social.
b) Integralidade d) Igualdade.


39. A Lei Nº 8.080/1990, também chamada de Lei Orgânica da Saúde, define princípios e diretrizes para o Sistema Único de Saúde. O conjunto contínuo e articulado de ações e serviços, preventivos e curativos, individuais e coletivos, em todos os níveis de complexidade é considerado como um direito de:
a) universalização da assistência;
b) hierarquização da rede de serviços de saúde;
c) integralidade da assistência;
d) descentralização político-administrativa .

40. Um dos princípios fundamentais das ações e serviços públicos de saúde e serviços privados contratados ou conveniados que integram o Sistema Único de Saúde é:
a) igualdade da assistência à saúde, privilegiando as classes mais desfavorecidas;
b) universalidade do acesso ao nível primário de assistência à saúde;
c) centralização político-administrativa, com direções múltiplas em cada esfera do governo;
d) utilização da epidemiologia para o estabelecimento de prioridades assistenciais.

GABARITO
21C 22B 23A 24B 25A 26A 27E 28B 29D
37D 38C 39C 40D 41B

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Provas de concurso Enfermeiro


olá pessoal

aqui estão algumas provas para enfermeiro, provas elaboradas pelas CESPE, de nível altíssimo muito boas e ainda dividias por áreas o que é muito bom para estudar.

prova 01 enfermagem cirúrgica - Baixar

prova 02 Clinica medica - Baixar

prova 03 clinica cirúrgica - Baixar

prova 04 Emergência - Baixar

prova 05 Neo- Baixar

prova 06 neurocirurgia - Baixar

prova 07 obstetrícia - Baixar

prova 08 ortopedia - Baixar

prova 09 -pediatria Baixar


prova 10- UTI Baixar

provas para Fisioterapeutas


sei que o Blog é concursos em enfermagem, mas vamos ampliar um pouco e contemplar as outras profissões

estou postando provas para fisioterapeutas realizadas pela CESPE-UNB

prova 01 Baixar

prova 02 Baixar

prova 03 Baixar

Aula de Conhecimentos Específicos 07


olá para os quem vêem acompanhando as aulas aqui está a aula de conhecimentos específicos , que trata dos conteúdos de Assistência clinica em enfermagem




para baixar é só clicar aqui

Aula de SUS

olá, como vão?

Aqui estou colocando um Resuminho de Programa Nacional de imunização (PNI) e um resumo muito bom sobre Pacto pela Vida

aula 06 de conhecimentos especifico -superior para os alunos do VIP -cursos

bom estudo

para Baixar Clique Aqui

Força, força, força


NUNCA DESISTA DOS SEUS SONHOS

A capacidade de sonhar sempre foi o grande segredo daqueles que mudaram o mundo. Os sonhos alimentam a alma e dão asas a inteligência. É no solo fértil da memória onde semeamos os sonhos que farão grande diferença em nossa existência.

Os sonhadores mudaram a história da humanidade. Eles fizeram da derrota, o pódio para a vitória; das críticas, o palco, de onde receberam os aplausos.
O Mestre dos mestres foi o mais ousado dos sonhadores. Ele fez de homens simples e iletrados, arquitetos da vida. A estes, vendeu o sonho de um reino justo, em um mundo de injustiça, de liberdade em uma terra de escravidão, de vida eterna em um território onde imperava a morte, de felicidade em um país onde reinava o ódio.
Jesus Cristo tirou aqueles homens da platéia e os introduzir no palco da vida. Fez deles autores de sua própria história. Ao encantá-los com suas palavras e surpreendê-los com suas atitudes, ele tocou o inconsciente dos seus discípulos, reeditou novas janelas em sua memória e abalou os fundamentos da psicologia.

Abraham Lincoln superou os seus fracassos porque exerceu o direito de sonhar. Enquanto falia nos negócios, e consecutivamente era derrotado na política, soube mais do que ninguém exercer a liderança do ?eu?. Estava convicto de que contra traumas e frustrações que a vida nos impõe, o melhor remédio, é uma alma controlada por um grande sonho.

Embora o décimo sexto presidente dos EUA tenha tido mais derrotas do que vitórias em sua vida pública, do ponto de vista da psicologia foi o grande vencedor em todas as disputas. Ele venceu o preconceito com criatividade, as suas inseguranças com motivação, os seus medos com ousadia. Mas acima de tudo, foi sempre consciente que o destino é uma questão de escolha, não uma fatalidade, por isso, optou por continuar sonhando.

A discriminação, o preconceito, o racismo e a indiferença, foram porções que coube a outro sonhador: Martin Luther King. No entanto ele teve a capacidade de criticar a violência exercida contra os negros do seu país. E assim, reeditou sobre os traumas arquivados em sua memória, os sonhos que mudaria as gerações subseqüentes.
O autor da teoria da Inteligência Multifocal foi sem dúvida um sonhador. E como todos os outros, encontrou muitos desafios pelo cominho. Depois de 19 anos escrevendo sobre o processo como os pensamentos são construídos viu sua tese ser rejeitada por muitos e incompreendidas até mesmo por especialistas ligados às ciências humanas.
Não obstante a isto, Augusto Cury não se deixou vencer. Resolveu provar suas teses a luz de um personagem histórico. Escreveu uma coleção onde analisa a inteligência de Cristo. Foi incrível, com este ato ele democratizou a ciência, popularizou suas teses e surpreendeu o mundo ao entrar em uma área, até então, completamente dominada pela teologia.

Se pensar é o destino do ser humano, continuar sonhando é o seu grande desafio. E isto, é lógico, implica em trajetórias com riscos, em vitórias, com muitas lutas, e não poucos obstáculos pelo caminho. Apesar de tudo, seja ousado. Liberte sua criatividade. E NUNCA DESISTA DOS SEUS SONHOS, pois eles transformarão sua vida em uma grande aventura

Augusto Cury

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Questões de concurso sobre SUS- referente aos artigos da Constituição - art 196 a art. 200


Questões de SUS Prof.ª Lorena Dayse

1. Qual das alternativas abaixo completa o art. 196 da Constituição Federal?

"A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido _____________que
visem à redução do risco de doenças e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação."
a) mediante políticas econômicas
b) mediante políticas públicas e privadas
c) mediante políticas sociais
d) mediante políticas sociais e econômicas
e) conforme determina o Conselho de Saúde

2. A Constituição Federal Brasileira de 1988 apresenta a saúde como:
a) o conceito da Organização Mundial da Saúde;
b) um bem a ser adquirido pelo individuo no mercado;
c) um dever do cidadão de buscar a ausência da doença;
d) uma decisão a ser tomada ou não pelos empresários;
e) um direito do cidadão garantido por políticas sociais e econômicas.

3.Assinale a alternativa que apresenta o conceito de saúde estabelecido pela Lei Orgânica da Saúde.
a) "Saúde é resultante de políticas econômicas e sociais que visem à redução de doenças e o acesso às ações de promoção, proteção e recuperação da saúde."
b) "Saúde é resultante de um equilíbrio dinâmico entre o homem, o agente patogênico e o meio."
c) "Saúde é resultante de uma assistência sem risco e de qualidade, oferecidas em unidades de saúde que tenham passado por avaliações de Acreditação Hospitalar."
d) "Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas ausência de doenças."
e) "Saúde é resultante de boa alimentação e de higiene."

4. Segundo a Constituição Federal de 1988, o acesso serviços do Sistema Único de Saúde é:
a) restrito às pessoas que pagam a Previdência Social;
b) restrito às pessoas que não podem pagar planos privados de saúde.
c) restrito aos trabalhadores urbanos;
d) universal;
e) destinado prioritariamente aos pobres

05 Constituem princípios básicos e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS), estabelecidos pela Constituição de 1988:
a) atendimento integral e descentralização;
b) rede regionalizada e atendimento individual;
c) centralização e participação da comunidade;
d) atendimento humanizado e departamentalização;
e) participação da comunidade e atendimento especializado.

6 Analise as afirmativas abaixo e depois marque a alternativa correta.

No art. 198 da Constituição Federal de 1988 foram estabelecidos os princípios básicos para criação e organização do Sistema Único de Saúde (SUS), determinando diretrizes constituídas pelos seguintes itens:

I - atendimento integral, com prioridade para as atividades dos serviços assistenciais;
II - participação da comunidade ao nível complementar;
III - descentralização, com direção única em cada esfera de governo;
IV - atendimento especializado e participativo.

a) Apenas a I está correta. d) A II e IV estão corretas.

b) A I e IV estão corretas. e) A I e III estão corretas.

c) Apenas a III está correta.

7 O financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS) é uma responsabilidade comum dos seguintes setores:
a) Da iniciativa privada, da União e dos Estados.
b) Da iniciativa privada, dos Municípios, da União e dos Estados.
c) Dos Municípios, da União, dos Estados e do Distrito Federal.
d) Apenas dos Estados e da União.
e) Apenas da União e do Distrito Federal.

8 O art. 198, § 3~, do dispositivo constitucional da seguridade social diz que a lei complementar, que será reavaliada pelo menos a cada 5 (cinco) anos, estabelecerá:

I - os critérios de rateio dos recursos da União vinculados à,saúde destinados aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios, e dos Estados destinados a seus respectivos Municípios, objetivando a progressiva redução das disparidades regionais;
II - as normas de fiscalização, avaliação e controle das despesas com saúde. somente, nas esferas federal, estadual e municipal;
III - as normas de cálculo do montante a ser aplicado pela união.

Podemos afirmar que:
a) apenas a I é verdadeira;
b) apenas a II é verdadeira;
c) apenas a II e III são verdadeiras;
d) apenas a I e III são verdadeiras;
e) todas são verdadeiras.

9 Segundo a Constituição Federal de 1988 (seção referente à saúde), a destinação de recursos públicos para auxílios ou subvenções às instituições privadas com fins lucrativos é:
a) permitida de forma irrestrita;
b) permitida de forma restrita;
c) proibida;
d) permitida, desde que a instituição comprovadamente necessite do auxilio Ou da subvenção para prestar seus serviços;
e) permitida, desde que o Poder legislativo solicite.


10. Com relação às instituições privadas podemos afirmar:
I - Poderão participar de forma complementar do Sistema Único de Saúde.
II - É vedada a destinação de recursos públicos para auxílio ou subvenções às instituições privadas com fins lucrativos.
III - Poderão participar, em caráter complementar, da assistência à saúde do país, as empresas ou capitais nacionais ou estrangeiras, tendo preferência às entidades filantrópicas e as com fins lucrativos.
IV - A remoção de órgãos, tecidos e substâncias humanas para fins de transplante, pesquisa e tratamento, bem como a coleta, processamento e transfusão de sangue e seus derivados poderâo ser comercializados mediante autorização do Ministério da Saúde.

a) Apenas a I e II estão corretas.
b) Apenas a I e III estão corretas.
c) Apenas a I, III e IV estão corretas.
d) Apenas a II e IV estão corretas.
e) Todas estão corretas.

11. Conforme o dispositivo da nova Constituição do Brasil, no Titulo VIII, da Ordem Social, Capitulo 11, da Seguridade Social, Seção 11, da Saúde, art.200, qual das alternativas abaixo NÃO é competência do Sistema Único de saúde?
a) Executar as ações de vigilância sanitária e epidemiológica, bem como as de saúde do trabalhador.
b) Incrementar em sua área de atuação o desenvolvimento científico e tecnológico.
c) Ordenar a formação de recursos humanos na área de saúde.
d) Estimular e garantir exclusividade à participação de iniciativa privada na assistência à saúde.
e) Colaborar na proteção do meio ambiente, nele compreendido o do trabalho.

13. A Constituição Federal de 1988, em relação à saúde do trabalhador, determina que ao Sistema Único de, Saúde compete:
a) formação de recursos humanos na área da saúde;
b) assessoria aos serviços de saúde das empresas privadas;
c) execução das ações de vigilância sanitária e epidemiológica;
d) participação na formulação da política de meio ambiente e na execução das ações de saneamento.

14. Não é de competência do Sistema Único de Saúde:
a) controlar e fiscalizar procedimentos, produtos e substâncias de interesse para a saúde;
b) incrementar em sua área de atuação o desenvolvimento científico e tecnológico;
c) comercializar órgãos, tecidos e substâncias para fins de transplantes, pesquisas e tratamento;
d) participar do controle e fiscalização da produção, transporte, guarda e utilização de substâncias e produtos psicoativos, tóxicos e radiológicos;
e) ordenar a formação de recursos humanos na área de saúde.

1 5. Segundo o art. 200 do Capítulo 2, Seção 2 (da Saúde), ao Sistema Único de Saúde compete, nos termos da lei, entre outras, as seguintes atribuições, exceto:
a) colaborar na proteção do meio ambiente, nele compreendido o do trabalho;
b) executar as ações de vigilância sanitária e epidemiológica, bem como as de saúde do trabalhador;
c) ordenar a formação de recursos humanos na área de saúde;
d) participar da formulação da política e da execução das ações de saneamento básico;
e) prover cobertura de pensão e aposentadoria dos eventos de doença, invalidez, morte, incluído os resultantes de acidentes do trabalho, velhice e reclusão.

16. O art. 200 da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 estabeleceu competências para o SUS. Leia as ações a que elas se referem, anotadas na primeira coluna, e o âmbito a que se aplicam, na segunda coluna:

Ações Âmbito
I - executar ações de x - controle de psicoativos
II - participar de y - formação de recursos humanos em saúde
III- ordenar Z - vigilância à saúde do trabalhador
A combinação correta é:
a) l-x, lI-y, III-z.
b) l-x, II-z, III-y.
c) I-z, lI-x, III-y.
d) l-z, II-y,III-x.
c) l-y, lI•z, III-x,

17. O(A)________________ regula, em todo o território nacional, as ações e os serviços de saúde executados isolada ou conjuntamente, em caráter permanente ou eventual, por pessoas naturais ou jurídicas de direito público ou privado.
a) Câmara dos Deputados
d) Constituição Federal
b) Lei n. 8080/1990
e) Senado Federal
c) NOB (Norma Operacional Básica)

18. A Lei n• 8.080/1990, em suas disposições gerais, assegura que:
a) a saúde é um direito• fundamental;
b) o dever do Estado exclui o das famílias;
c) a saúde é um direito apenas para quem contribui com a seguridade social;
d) o dever do Estado exclui o das pessoas;
e) a saúde e a educação são um direito fundamental do brasileiro.

19. Com relação à Lei n• 8.080/1990, marque a afirmativa incorreta:
I - Os níveis de saúde da população expressam a organização social e econômica do país.
II - A saúde tem como fatores indeterminantes, entre outros, a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e serviços essenciais.
III - Garantir às pessoas e à coletividade condições de bem-estar físico, mental e social.
IV - O dever do estado não exclui o das famílias, das empresas e da sociedade.
a) Apenas a I está errada. d) Apenas a I e II estão erradas.
b) Apenas a II está errada. e) Apenas a IV está errada.
c) Apenas a III está errada.

20. A Lei nº 8.080/1990, como instrumento da política de seguridade social, regula as ações e serviços de saúde em todo o território nacional. De acordo com as disposições gerais do texto legal de proteção à saúde, assinale a alternativa incorreta,
a) A saúde é direito fundamental do ser humano, cabendo ao Estado prover as condições necessárias para o seu pleno exercício.
b) Os níveis de saúde da população expressam a organização social e econômica do país.
c) Alimentação, moradia, renda e saneamento básico são fatores determinantes e condicionantes da saúde.
d) Tanto a educação quanto o transporte e o lazer correspondem a um conjunto de direitos inscritos na Constituição Federal, porém, por serem fatores externos à saúde, estão fora da competência do Sistema Único de Saúde.
e) A atuação do Estado não exime o compromisso das pessoas, da família, das empresas e da sociedade nas questões subordinadas à saúde.

gabarito
1D 2E 3A 4D 5A 6C 7C 8D 9C 10A 11D 13C
14C 15E 16C 17A 18A 19B 20 D

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Preparatório para concurso CONCURSO HU

olá pessoal sei que estão ansiosos pelas aulas, estamos procurando um local em breve daremos noticias.
não fiquem preocupados (as)não deixarei vocês.


beijos

domingo, 5 de setembro de 2010

Provas de Técnico em Enfermagem Novas

olá pessoal que tal praticar um pouco com essas duas provinhas????


bom proveito


prova 01 clicar aqui para BAIXAR

prova 02 clicar aqui para BAIXAR

bom proveito

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

aula de Conhecimentos Específicos 04 e 05

Esse sábado continuaremos continuaremos com as aulas de conhecimentos especificos, estão estou postando logo as aulas





Aula de conhecimentos específicos 04- clicar aqui para Baixar




aula de conhecimentos específicos 05 Clicar aqui para BAIXAR




questões de fundamentos de enfermagem clicar aqui para BAIXAR

aula de Conhecimentos Específicos 03




olá

postando aula de conhecimentos específicos 03 BAIXAR



se não conseguir clicando no link

copie o endereço abaixo e cole no seu navegador

http://www.4shared.com/document/ss8A03G3/conhecimentos_especificos_03.html

aula de Conhecimentos Específicos 02


olá pessoal

para quem vem acompanhando as aulas estou postando a aula de conhecimentos especificos 02 que ministrei no sábado passado no VIP cursos.

aproveitem


Clicar_Aqui

se não consegir pelo link

copie o endereço abaixo e cole no seu navegador

http://www.4shared.com/document/ss8A03G3/conhecimentos_especificos_03.html

Adiado o Início das Aulas

olá pessoal sei que a maioria dos alunos estão ansiosos pelo início das aulas no preparatório popular. mas infelizmente não iremos iniciar neste final de semana. A turma já esta completa e só restam pouquíssimas vagas. mas não iremos mais ficar no Hospital do Promorar e a Incluarte está procurando outro local.

informarei sobre mudanças

beijos

lorena

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Dicionário de termos em saúde


terminologias é um dos conteúdos mais importantes para concursos, para isso estou disponibilizando o dicionário de termos técnicos ilustrado, e um livro maravilhoso e uma opção para quem não pode adquirir um agora.

para baixar clique no link abaixo


clicar_Aqui

se não conseguir pelo link acima.

cole o link abaixo no seu navegador e acesse

http://www.4shared.com/document/q3r3pQAE/Dicionario_Ilustradode_Saude.html


aproveitem

beijos

RESUMO SOBRE SUS



Sistema Único de Saúde é um dos conteúdos para concurso que os alunos tem mais dificuldade, pois a linguagem da legislação não é tão acessível a todos, os textos são longos e o alunos geralmente não sabe como e por onde começa.

estou postando aqui alguns resumos dos conteúdos de SUS.

Programa dos Agentes comunitários de Saúde
clicar_Aqui


Educação Permanente em Saúde

clicar_Aqui


Programa de Controle da Diabetes e Hipertensão

clicar_Aqui

comentários

oi,

como vão? sei que as postagem são muito lidas, mas gostaria de pedir para que comentem mais, pois assim sei do que estão gostando e como posso melhorar o blog.

beijinhos

lorena

obrigada pelo acesso

olá pessoal, venho agradece-los pelos acessos constantes nos últimos dias, sei que tenho ajudado muitos profissionais a adentrarem no mercado de trabalho, fico feliz por saber que muitos já conseguiram ser aprovados em concursos públicos. Espero que essa seja tambem a sua vez. Não desista, lute e eu estarei aqui sempre para apoiá-los e ajuda-los nesta tarefa árdua, que e estudar para concursos públicos.


domingo, 22 de agosto de 2010

aula de Conhecimentos Específicos

olá,

como prometi aos alunos do VIP cursos, estou postando a primeira aula de conhecimentos específicos.

qualquer duvida me procurem...

beijos



clicar_Aqui

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Preparatório para concurso CONCURSO HU


Se você se inscreveu para participar do novo concurso que vai ter para o estado ou município e até o federal. Se você quer realmente alcançar um bom lugar, saiba que fazer um curso preparatório para concurso é de extrema importância. Pois, se você deixa para estudar em casa sempre acha outra coisa mais importante para fazer, uma visita chega e você já deixa de estudar, um amigo liga para uma reunião, você logo já vai e nem se lembra de estudar.

Já se você se propõe a entrar em um curso, paga as mensalidades, que por sua vez não são baratinhas aí você tem mais vontade e por conta do dinheiro que investiu não vai querer perder nenhuma aula. E também nesses cursos os professores já são preparados e instruídos a ensinar os alunos da maneira de como é pedido no concurso, oferecendo questões elaboradas de acordo com concursos anteriores.

As pessoas que participam de um curso para concurso têm mais chance de absorver o conteúdo, já que o professor de cada matéria explica tudo detalhadamente, dando dicas ótimas. Por isso, se você está querendo muito passar em um concurso público, mas não tem muita facilidade de estudar sozinho é recomendado que se procure um cursinho preparatório ai na sua cidade, garanto que assim, com muito esforço e estudo você vai alcançar uma boa classificação e ter a estabilidade financeira que sempre desejou.

texto disponível em: http://www.blogdicas.com.br/a-importancia-de-fazer-um-curso-para-concurso/

Eletrocardiograma


Bases Teóricas

O coração apresenta atividade eléctrica por variação na quantidade relativa de ions de sódio presentes dentro e fora das células do miocárdio. Esta variação cíclica gera diferença de concentração dos referidos íons na periferia do corpo. Eletrodos sensíveis colocados em pontos específicos do corpo registam esta diferença eléctrica.


Animação representando o batimento cardíaco.
O exame electrocardiográfico pode ser utilizado em situações de urgência e emergência cardiovascular. e é

Equipamento

O aparelho que registra o eletrocardiograma é o eletrocardiógrafo.

Indicação

O exame é indicado como parte da análise de doenças cardíacas, em especial as arritmias cardíacas .Também muito útil no diagnóstico de infarto agudo do miocárdio sendo exame de escolha nas emergências juntamente com a dosagem das enzimas cardíacas.



Princípios fisiológicos

O aparelho registra as alterações de potencial elétrico entre dois pontos do corpo. Estes potenciais são gerados a partir da despolarização e repolarização das células cardíacas. Normalmente, a atividade elétrica cardíaca se inicia no nodo sinusal (células auto-rítmicas) que induz a despolarização dos átrios e dos ventrículos.
Esse registro mostra a variação do potencial elétrico no tempo, que gera uma imagem linear, em ondas. Estas ondas seguem um padrão rítmico, tendo denominação particular.

Eventos do eletrocardiograma

Algumas ondas e alguns períodos no ECG.

Onda P
Corresponde a despolarização dos átrios, e sua amplitude máxima é de 0,25 mV.
Tamanho normal: Altura: 2,5 mm, comprimento: 3,0 mm Hipertrofia atrial gera aumento da onda P que pode variar até 2,5mm para +ou-

Complexo QRS
Corresponde a despolarização ventricular. É maior que a onda P pois a massa muscular dos ventrículos é maior que a dos átrios.
Anormalidades no sistema de condução geram complexos QRS alargados.

Onda T
Corresponde a repolarização ventricular.
Normalmente é perpendicular e arredondada.
A inversão da onda T indica processo isquêmico.
Onda T de configuração anormal indica hipercalemia.
Arritmia não sinusal = ausência da onda P

Onda T auricular
A repolarização auricular não costuma ser registrada, pois é encoberta pela despolarização ventricular, evento elétrico concomitante e mais potente. Quando registrada, corresponde a Onda T atrial.A onda Ta é oposta à onda P.

Intervalo PR
É o intervalo entre o início da onda P e início do complexo QRS. É um indicativo da velocidade de condução entre os átrios e os ventrículos e corresponde ao tempo de condução do impulso eléctrico desde o nódo atrio-ventricular até aos ventrículos.
O espaço entre a onda P e o complexo QRS é provocado pelo retardo do impulso elétrico no tecido fibroso que está localizado entre átrios e ventrículos, a passagem por esse tecido impede que o impulso seja captado devidamente, pois o tecido fibroso não é um bom condutor de eletricidade.

Período PP
Ou Intervalo PP, ou Ciclo PP. É o intervalo entre o início de duas ondas P. Corresponde a freqüência de despolarização atrial, ou simplesmente freqüência atrial.

Período RR
Ou Intervalo RR, ou Ciclo RR. É o intervalo entre duas ondas R. Corresponde a freqüência de despolarização ventricular, ou simplesmente freqüência ventricular.

Riscos

O exame não apresenta riscos. Eventualmente podem ocorrer reações dermatológicas em função do gel necessário para melhorar a qualidade do exame.

Técnica

Para se realizar o exame eletrocardiograma (ECG), o cardiopneumologista (CPL) (Também designado por técnico de cardiopneumologia) deve inicialmente explicar ao paciente cada etapa do processo. O ambiente da sala deve estar com temperatura agradável (nem muito quente nem muito frio). O paciente deve estar descansado há pelo menos 10 minutos, sem ter fumado há pelo menos 40 minutos, estar calmo. Deve ser investigado quanto ao uso de remédios que esteja usando, ou que costume usar esporadicamente.
Com o paciente em decúbito dorsal, palmas viradas para cima, o técnico determina a posição das derivações precordiais (V1 a V6) correctas; em seguida é colocado o gel de condução nos locais pré-determinados, como sendo a zona precordial, e membros, são conectados aos electrodos do electrocardiografo. Às vezes é necessário uma tricotomia (corte dos pelos) em parte do precórdio, principalmente em homens. É então registrado o electrocardiograma de repouso. Os sinais elétricos podem ser vistos com um osciloscópio, mas geralmente são registrados em papel quadriculado. Correntemente existem electrocardiógrafos digitais, com relatório automático. No entanto deve ter-se sempre em conta que esses resultados devem ser analisados pelo cardiopneumologista, pois muitas vezes esses aparelhos têm erros no algoritmo de diagnóstico.

clicar_Aqui

AVC




ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL

Sinônimos e Nomes Populares:

AVC, Derrame cerebral.

O que é?

O acidente vascular cerebral é uma doença caracterizada pelo início agudo de um deficit neurológico (diminuição da função) que persiste por pelo menos 24 horas, refletindo envolvimento focal do sistema nervoso central como resultado de um distúrbio na circulação cerebral que leva a uma redução do aporte de oxigênio às células cerebrais adjacentes ao local do dano com consequente morte dessas células; começa abruptamente, sendo o deficit neurológico máximo no seu início, e podendo progredir ao longo do tempo.

O termo ataque isquêmico transitório (AIT) refere-se ao deficit neurológico transitório com duração de menos de 24 horas até total retorno à normalidade; quando o deficit dura além de 24 horas, com retorno ao normal é dito como um deficit neurológico isquêmico reversível (DNIR).




Podemos dividir o acidente vascular cerebral em duas categorias:


O acidente vascular isquêmico consiste na oclusão de um vaso sangüíneo que interrompe o fluxo de sangue a uma região específica do cérebro, interferindo com as funções neurológicas dependentes daquela região afetada, produzindo uma sintomatologia ou deficits característicos. Em torno de 80% dos acidentes vasculares cerebrais são isquêmicos.
No acidente vascular hemorrágico existe hemorragia (sangramento) local, com outros fatores complicadores tais como aumento da pressão intracraniana, edema (inchaço) cerebral, entre outros, levando a sinais nem sempre focais. Em torno de 20% dos acidentes vasculares cerebrais são hemorrágicos.
Como se desenvolve ou se adquire?

Vários fatores de risco são descritos e estão comprovados na origem do acidente vascular cerebral, entre eles estão: a hipertensão arterial, doença cardíaca, fibrilação atrial, diabete, tabagismo, hiperlipidemia. Outros fatores que podemos citar são: o uso de pílulas anticoncepcionais, álcool, ou outras doenças que acarretem aumento no estado de coagulabilidade (coagulação do sangue) do indivíduo.

O que se sente?

Geralmente vai depender do tipo de acidente vascular cerebral que o paciente está sofrendo se isquêmico ou hemorrágico. Os sintomas podem depender da sua localização e da idade do paciente. Os principais sintomas do acidente vascular cerebral incluem:

Fraqueza:
O início súbito de uma fraqueza em um dos membros (braço, perna) ou face é o sintoma mais comum dos acidentes vasculares cerebrais. Pode significar a isquemia de todo um hemisfério cerebral ou apenas de uma área pequena e específica. Podem ocorrer de diferentes formas apresentando-se por fraqueza maior na face e no braço que na perna; ou fraqueza maior na perna que no braço ou na face; ou ainda a fraqueza pode se acompanhar de outros sintomas. Estas diferenças dependem da localização da isquemia, da extensão e da circulação cerebral acometida.

Distúrbios Visuais:
A perda da visão em um dos olhos, principalmente aguda, alarma os pacientes e geralmente os leva a procurar avaliação médica. O paciente pode ter uma sensação de "sombra'' ou "cortina" ao enxergar ou ainda pode apresentar cegueira transitória (amaurose fugaz).

Perda sensitiva:
A dormência ocorre mais comumente junto com a diminuição de força (fraqueza), confundindo o paciente; a sensibilidade é subjetiva.

Linguagem e fala (afasia):
É comum os pacientes apresentarem alterações de linguagem e fala; assim alguns pacientes apresentam fala curta e com esforço, acarretando muita frustração (consciência do esforço e dificuldade para falar); alguns pacientes apresentam uma outra alteração de linguagem, falando frases longas, fluentes, fazendo pouco sentido, com grande dificuldade para compreensão da linguagem. Familiares e amigos podem descrever ao médico este sintoma como um ataque de confusão ou estresse.

Convulsões:
Nos casos da hemorragia intracerebral, do acidente vascular dito hemorrágico, os sintomas podem se manifestar como os já descritos acima, geralmente mais graves e de rápida evolução. Pode acontecer uma hemiparesia (diminuição de força do lado oposto ao sangramento) , além de desvio do olhar. O hematoma pode crescer, causar edema (inchaço), atingindo outras estruturas adjacentes, levando a pessoa ao coma. Os sintomas podem desenvolver-se rapidamente em questão de minutos.

Como o médico faz o diagnóstico?

A história e o exame físico dão subsídios para uma possibilidade de doença vascular cerebral como causa da sintomatologia do paciente.Entretanto, o início agudo de sintomas neurológicos focais deve sugerir uma doença vascular em qualquer idade, mesmo sem fatores de risco associados. A avaliação laboratorial inclui análises sanguíneas e estudos de imagem (tomografia computadorizada de encéfalo ou ressonância magnética). Outros estudos: ultrassom de carótidas e vertebrais, ecocardiografia e angiografia podem ser feitos.

Como se trata e como se previne?

Geralmente existem três estágios de tratamento do acidente vascular cerebral: tratamento preventivo, tratamento do acidente vascular cerebral agudo e o tratamento de reabilitação pós-acidente vascular cerebral.

O tratamento preventivo inclui a identificação e controle dos fatores de risco. A avaliação e o acompanhamento neurológicos regulares são componentes do tratamento preventivo bem como o controle da hipertensão, da diabete, a suspensão do tabagismo e o uso de determinadas drogas (anticoagulantes) que contribuem para a diminuição da incidência de acidentes vasculares cerebrais.

Inicialmente deve-se diferenciar entre acidente vascular isquêmico ou hemorrágico.

O tratamento agudo do acidente vascular cerebral isquêmico consiste no uso de terapias antitrombóticas (contra a coagulação do sangue) que tentam cessar o acidente vascular cerebral quando ele está ocorrendo, por meio da rápida dissolução do coágulo que está causando a isquemia. A chance de recuperação aumenta quanto mais rápida for a ação terapêutica nestes casos. Em alguns casos selecionados, pode ser usada a endarterectomia (cirurgia para retirada do coágulo de dentro da artéria) de carótida. O acidente vascular cerebral em evolução constitui uma emergência médica, devendo ser tratado rapidamente em ambiente hospitalar.

A reabilitação pós-acidente vascular cerebral ajuda o indivíduo a superar as dificuldades resultantes dos danos causados pela lesão.

O uso de terapia antitrombótica é importante para evitar recorrências. Além disso, deve-se controlar outras complicações, principalmente em pacientes acamados (pneumonias, tromboembolismo, infecções, úlceras de pele) onde a instituição de fisioterapia previne e tem papel importante na recuperação funcional do paciente.

As medidas iniciais para o acidente vascular hemorrágico são semelhantes, devendo-se obter leito em uma unidade de terapia intensiva (UTI) para o rigoroso controle da pressão. Em alguns casos, a cirurgia é mandatória com o objetivo de se tentar a retirada do coágulo e fazer o controle da pressão intracraniana.

Qual é o prognóstico?

Mesmo sendo uma doença do cérebro, o acidente vascular cerebral pode afetar o organismo todo. Uma sequela comum é a paralisia completa de um lado do corpo (hemiplegia) ou a fraqueza de um lado do corpo (hemiparesia). O acidente vascular cerebral pode causar problemas de pensamento, cognição, aprendizado, atenção, julgamento e memória. O acidente vascular cerebral pode produzir problemas emocionais com o paciente apresentando dificuldades de controlar suas emoções ou expressá-las de forma inapropriada. Muitos pacientes apresentam depressão.

A repetição do acidente vascular cerebral é frequente. Em torno de 25 por cento dos pacientes que se recuperam do seu primeiro acidente vascular cerebral terão outro dentro de 5 anos





para mais informações clicar no link abaixo:

clicaqui

sábado, 7 de agosto de 2010

Matricula para o preparatório Popular

oi, pessoal, estamos realizando a pre-matricula, para os alunos que desejam fazer o preparatorio popular, no Hospital do Promorar.

Voce pode fazer sua matricula de segunda a sexta à tarde na maternidade do promorar, é so procurar a enfermeira Lorena Dayse na recepção da maternidade das 14 as 17 horas.

Não esqueca de levar xerox do RG e CPF

aguardo voces

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Concuro HU de Teresina

segundo o site do jornal o dia
http://www.sistemaodia.com/noticias/hospital-universitario-sera-aberto-em-marco-de-2010-42663.html

Concurso

Ainda no final de 2009 a Universidade Federal do Piauí abrirá concurso para provimento de 1.111 vagas no Hospital Universitário. As contratações devem começar tão logo o hospital seja aberto e deverão ocorrer
durante todo o ano de 2010.

concurso + hospital universitario de teresina


olá pessoal, como vão os preparativos para o HU. Esse concurso realmente abrirá muitas vagas, vamos nos dedicar, estudar e assim venceremos.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

PRONTUÁRIO E REGISTRO DE ENFERMAGEM


PRONTUÁRIO E REGISTRO DE ENFERMAGEM

Prontuário


É a documentação legal permanente das informações relevantes para o gerenciamento do cuidado de saúde de um cliente.

Informações em um prontuário
Identificação do cliente e dos dados demográficos; consentimento informado para tratamentos e procedimentos, histórico de enfermagem da admissão, diagnósticos ou problemas de enfermagem, plano de cuidados de enfermagem e/ou multidisciplinar, registro do tratamento com o cuidado de enfermagem e evolução, história médica, diagnóstico médico, prescrições terapêuticas, registro da evolução médica e das disciplinas de saúde, relatos dos exames físicos, relatos dos exames dos procedimentos cirúrgicos, plano e sumário de alta e outros.

Finalidades de um prontuário
Comunicação, faturamento financeiro, educação, histórico, pesquisa, auditoria, documentação Legal.

Características para uma documentação de qualidade
Ser concreto, ser exato, ser completo, ser atual, organizado, consciência da importância, responsabilidade profissional, definição clara das funções, rotinas escritas, clareza da escrita.

Como organizar um prontuário
Folha de Admissão: dados demográficos específicos sobre o cliente: Nome, número de identificação, sexo, idade, data de nascimento, nome do médico assistente, data e hora da admissão.
Folha de prescrição médica: Registro das prescrições médicas para tratamento e medicamentos com data, hora e assinatura do médico.
Histórico de admissão de enfermagem: Sumário do histórico de enfermagem e exame físico.
Folhas de gráficos e fluxo: Registro de observações repetidas e medidas como sinais vitais, peso e balanço hídrico.
Anamnese e exame físico: Resultado do exame inicial realizado pelo médico, incluindo achada, história familiar, diagnósticos confirmados e plano de cuidados.
Evolução de Enfermagem: Registro narrativo do processo de enfermagem
Registro de medicamentos: Documentação exata de todos os medicamentos administrados: Data, hora, dose, via de administração, assinatura de quem preparou e administrou.
Notas de Evolução médica: Registro contínuo do progresso do cliente e da resposta à terapia e revisão do processo da doença.
Registro das disciplinas de cuidado de saúde: Entradas feitas no registro por todas as disciplinas de saúde correlatas: Radiologia, serviço social, laboratórios.
Sumário de Alta: Condição do cliente, evolução, prognóstico, reabilitação, necessidades de ensino no momento da alta do hospital.



Orientações legais para prontuário

Orientação: Não rasurar, aplicar corretivo líquido ou riscar os erros feitos durante o registro
Justificativa: O registro torna-se ilegível, pode parecer que você esteja tentando ocultar a informação ou apagar o registro.
Ação Correta: Fazer uma única linha sobre o erro e escrever a palavra erro acima dela em seguida realizar a anotação correta.

Orientação: Não escrever comentários retalia dores ou críticos sobre o cliente ou o cuidado prestado por outro profissional de saúde.
Justificativa: As frases podem ser usadas como evidencia de comportamento não profissional ou de má qualidade do cuidado.
Ação correta: Redigir com descrições objetivas do comportamento do cliente; os comentários devem ser colocados entre aspas.

Orientação: Corrigir todos os erros de imediato:
Justificativa: Os erros no registro podem levar a erros no tratamento
Ação correta: Evitar ter pressa para preencher o registro, certificar-se de que a informação está exata.

Orientação: Registrar todos os fatos
Justificativa: O registro deve ser exato e confiável
Ação Correta: Certificar-se de que a redação é concreta, não especular ou fazer suposição.

Orientação: Não deixar espaço em branco nas anotações de enfermagem.
Justificativa: Outra pessoa pode acrescentar informações incorretas no espaço
Ação correta: Registrar consecutivamente linha por linha, se sobrar espaço desenhar uma linha horizontal sobre ele e assinar seu nome no final.

Orientação: Redigir as informações de forma legível e com tinta
Justificativa: As redações ilegíveis podem ser interpretadas de maneira errônea gerando erros e ações judiciais. A tinta não pode ser apagada, os registros são foto copiado e arquivado em microfilme.
Ação correta: Nunca apagar os registros ou utilizar corretivo líquido, tampouco utilizar lápis.

Orientação: Quando a prescrição for questionada, registrar que foi procurado o esclarecimento.
Justificativa: Quando você executa uma prescrição reconhecidamente incorreta, é tão responsável para a ação legal quanto o médico.
Ação correta: Não registrar “O médico cometeu o erro”. Em vez disso, registrar que o médico Smith foi contatado por telefone, para esclarecer a prescrição do analgésico.

Orientação: Registrar apenas para você mesma
Justificativa: Você é responsável pelas informações que coloca no registro
Ação correta: Nunca registrar por outra pessoa.


Orientação: Evitar usar frases genéricas e vazias, como “estado inalterado” ou “teve um bom dia”.
Justificativa: A informação específica sobre a condição ou caso do cliente pode ser acidentalmente deletada, quando a informação é muito genérica.
Ação correta: Utilizar descrições completas e concisas do cuidado.

Orientação: Começar cada registro com hora e terminar com sua assinatura e carimbo.
Justificativa: Esta orientação assegura que a seqüência correta de eventos seja registrada, a assinatura documenta quem é responsável pelo cuidado fornecido.
Ação correta: Não esperar até o final do plantão para registrar as alterações importantes que ocorreram há várias horas e certificar-se de assinar cada entrada.

TIPOS DE PRONTUÁRIOS


Papel: aquele formado pela junção dos impressos específicos preenchidos no decorrer do internamento do paciente.

Eletrônico: as informações são armazenadas em formato digital e cujo objetivo principal é permitir qualidade de atendimento, veracidade da informações e assistência da equipe medica, de enfermagem e outros profissionais da área da saúde.


PRONTUÁRIO DE PAPEL

Vantagens: Facilidade no manuseio; maior liberdade na forma de escrever, facilidade de transporte, não exige treinamento de pessoal, nunca está “fora do ar”.

Desvantagens: Ilegibilidade, preenchimento incompleto, dificuldade de acesso, fragilidade do papel, dificuldade de busca e necessidade de transcrição para pesquisa, somente pode estar em um lugar, multiplicidade de pasta e critérios de arquivamento.

PRONTUÁRIO ELETRÔNICO

Vantagens: Texto legível, possivelmente consistente e completo, permite armazenamento de imagens, verificação automática de dados, apoio automático à decisões (alertas), melhor acesso e velocidade de informações, economia de tempo, recupera informações.

Desvantagem: Alto custo, dificuldade de manuseio pelo usuário, dificuldade para completa e abrangente coleta de dados, treinamento de pessoal, manutenção constante, atualização e preservação da integridade dos dados.

A guarda do prontuário deve ser feita num período de 20 anos, no SAME (Serviço de Arquivo Medico e Estatística). Os de papel são guardados em pastas ou microfilmagem e os eletrônicos em empresas especializadas. Tem acesso ao prontuário, o paciente, responsável legal (menor) e o responsável jurídico. Não pode sair da instituição. Em casos de transferência do paciente e feita a cópia de principais exames e diagnósticos. Ou em casos jurídicos (judiciais). A instituição é responsável pela guarda do prontuário e o médico enquanto o paciente estiver internado. O prontuário clínico deve ser preciso, pois se trata de um documento legal. Em casos de processo jurídico, mesmo tendo sido a assistência de enfermagem excelente, se não houver registro do que foi executado, e deixar de ser documentado, para o tribunal se configura como um cuidado não implementado. O cliente pode solicitar leitura e copia na íntegra de seu prontuário.

A ENFERMAGEM E O PRONTUÁRIO

A enfermagem tem como responsabilidade executar e registrar as rotinas administrativas (admissão, transferência, alta e óbito), realizar anotações no censo hospitalar, realizar anotações no relatório de enfermagem, realizar o registro da anotação de enfermagem e medicações e controles, anexar exames, manter organizado, encaminhar ao serviço de contabilidade, auditoria ou faturamento, encaminhar ao SAME.

Terapia Tópica (CURATIVOS)


TRATAMENTO DE FERIDAS, CICATRIZAÇÃO E CURATIVOS

FISIOLOGIA DA CICATRIZAÇÃO
FERIDAS E CURATIVOS


A pele é o maior órgão do corpo humano, tendo como principais funções: proteção contra infecções, lesões ou traumas, raios solares e possui importante função no controle da temperatura corpórea como já vimos em aulas anteriores. A pele é subdividida em derme e epiderme. A epiderme, histologicamente constituída das camadas basal, espinhosa, granulosa, lúcida e córnea é um importante órgão sensorial. Na derme, encontramos os vasos sanguíneos, linfáticos, folículos pilosos, glândulas sudoríparas e sebáceas, pelos e terminações nervosas, além de células como: fibroblastos, mastócitos, monócitos, macrófagos, plasmócitos entre outros.

FERIDAS
As feridas são conseqüência de uma agressão por um agente ao tecido vivo. O tratamento das feridas vem evoluindo desde 3000 anos A.C., onde as feridas hemorrágicas eram tratadas com cauterização; o uso de torniquete é descrito em 400 A .C.; a sutura é documentada desde o terceiro século A.C. Na Idade Média, com o aparecimento da pólvora, os ferimentos tornaram-se mais graves.
O cirurgião francês Ambroise Paré, em 1585 orientou o tratamento das feridas quanto à necessidade de desbridamento, aproximação das bordas e curativos. Lister, em 1884, introduziu o tratamento anti-séptico. No século XX, vimos a evolução da terapêutica com o aparecimento da sulfa e da penicilina.

CLASSIFICAÇÃO DAS FERIDAS
As feridas podem ser classificadas de várias maneiras: pelo tipo do agente causal, de acordo com o grau de contaminação, pelo tempo de traumatismo, pela profundidade das lesões, sendo que as duas primeiras são as mais utilizadas.

QUANTO AO AGENTE CAUSAL
1. Incisas ou cortantes - são provocadas por agentes cortantes, como faca, bisturi, lâminas, etc.; suas características são o predomínio do comprimento sobre a profundidade, bordas regulares e nítidas, geralmente retilíneas. Na ferida incisa o corte geralmente possui profundidade igual de um extremo à outro da lesão, sendo que na ferida cortante, a parte mediana é mais profunda.

2. Corto-contusa - o agente não tem corte tão acentuado, sendo que a força do traumatismo é que causa a penetração do instrumento, tendo como exemplo o machado.

3. Perfurante - são ocasionadas por agentes longos e pontiagudos como prego, alfinete. Pode ser transfixante quando atravessa um órgão, estando sua gravidade na importância deste órgão.
4. Pérfuro-contusas - são as ocasionadas por arma de fogo, podendo existir dois orifícios, o de entrada e o de saída.

5. Lácero-contusas - Os mecanismos mais freqüentes são a compressão: a pele é esmagada de encontro ao plano subjacente, ou por tração: por rasgo ou arrancamento tecidual. As bordas são irregulares, com mais de um ângulo; constituem exemplo clássico as mordidas de cão.

6. Perfuro-incisas - provocadas por instrumentos pérfuro-cortantes que possuem gume e ponta, por exemplo, um punhal. Deve-se sempre lembrar, que externamente, poderemos ter uma pequena marca na pele, porém profundamente podemos ter comprometimento de órgãos importantes como na figura abaixo na qual pode ser vista lesão no músculo cardíaco.

7. Escoriações - a lesão surge tangencialmente à superfície cutânea, com arrancamento da pele.
8. Equimoses e hematomas - na equimose há rompimento dos capilares, porém sem perda da continuidade da pele, sendo que no hematoma, o sangue extravasado forma uma cavidade.

Também as feridas podem ser classificadas de acordo com o GRAU DE CONTAMINAÇÃO. Esta classificação tem importância, pois orienta o tratamento antibiótico e também nos fornece o risco de desenvolvimento de infecção.

1. Limpas - são as produzidas em ambiente cirúrgico, sendo que não foram abertos sistemas como o digestório, respiratório e geniturinário. A probabilidade da infecção da ferida é baixa, em torno de 1 a 5%.
2. Limpas-contaminadas – também são conhecidas como potencialmente contaminadas; nelas há contaminação grosseira, por exemplo, nas ocasionadas por faca de cozinha, ou nas situações cirúrgicas em que houve abertura dos sistemas contaminados descritos anteriormente. O risco de infecção é de 3 a 11%.
3. Contaminadas - há reação inflamatória; são as que tiveram contato com material como terra, fezes, etc. Também são consideradas contaminadas aquelas em que já se passou seis horas após o ato que resultou na ferida. O risco de infecção da ferida já atinge 10 a 17%.
4. Infectadas - apresentam sinais nítidos de infecção.

CICATRIZAÇÃO
Após ocorrer a lesão a um tecido, imediatamente iniciam-se fenômenos dinâmicos conhecidos como cicatrização, que é uma seqüência de respostas dos mais variados tipos de células (epiteliais, inflamatórias, plaquetas e fibroblastos), que interagem para o restabelecimento da integridade dos tecidos. O tipo de lesão também possui importância no tipo de reparação; assim, em uma ferida cirúrgica limpa, há necessidade de mínima quantidade de tecido novo, enquanto que, por exemplo, em uma grande queimadura, há necessidade de todos os recursos orgânicos para cicatrização e defesa contra uma infecção. Na seqüência da cicatrização de uma ferida fechada, temos a ocorrência de quatro fases distintas: inflamatória, epitelização, celular e fase de fibroplasia.

1. Fase inflamatória - O processo inflamatório é de vital importância para o processo de cicatrização; de início, ocorre vaso-constricção fugaz, seguida de vaso-dilatação, que é mediada principalmente pela histamina, liberada por mastócitos, granulócitos e plaquetas com aumento da permeabilidade e extravasamento de plasma; possui duração efêmera de mais ou menos 30 minutos, sendo que a continuidade da vaso-dilatação é de responsabilidade de prostaglandinas.

Nos vasos próximos, ocorrem fenômenos de coagulação, formação de trombos, que passam a levar maior proliferação de fibroblastos. Alguns fatores plaquetários são importantes como o PF4 (fator plaquetário 4) que estimula a migração de células inflamatórias, e o PDGF (fator de crescimento derivado plaquetário), que é responsável pela atração de monócitos, neutrófilos, fibroblastos e células musculares lisas, e produção de colagenase pelos fibroblastos.
Os monócitos originam os macrófagos, bactericidas, que fagocitam detritos. Inibidores de prostaglandinas, por diminuírem a resposta inflamatória desaceleram a cicatrização.

2. Fase de epitelização - Enquanto que a fase inflamatória ocorre na profundidade da lesão, nas bordas da ferida suturada, em cerca de 24 a 48 horas, toda a superfície da lesão estará recoberta por células superficiais que com o passar dos dias, sofrerão fenômenos de queratinização.

3. Fase celular - No terceiro e quarto dia, após a lesão, fibroblastos originários de células mesenquimais, proliferam e tornam-se predominantes ao redor do décimo dia. Agem na secreção de colágeno, matriz da cicatrização, e formam feixes espessos de actina. O colágeno é responsável pela força e integridade dos tecidos.
A rede de fibrina que se forma no interior da ferida orienta a migração e o crescimento dos fibroblastos. Os fibroblastos não têm a capacidade de destruir restos celulares, portanto tecidos macerados, coágulos e corpos estranhos constituem uma barreira física à proliferação com retardo na cicatrização.
Após o avanço do fibroblasto, surge uma rede vascular intensa, que possui papel crítico para a cicatrização das feridas. Esta fase celular dura algumas semanas, com diminuição progressiva do número dos fibroblastos.

4. Fase de fibroplasia - Caracteriza-se pela presença de colágeno, proteína insolúvel, sendo composto principalmente de glicina, prolina e hidroxiprolina. Para sua formação requer enzimas específicas que exigem co-fatores como oxigênio, ferro, ácido ascórbico, daí suas deficiências levarem ao retardo da cicatrização.
São os feixes de colágeno que originam uma estrutura densa e consistente que é a cicatriz. As feridas vão ganhando resistência de forma constante por até quatro meses, porém sem nunca adquirir a mesma do tecido original.
Esta fase de fibroplasia não tem um final definido, sendo que as cicatrizes continuam modelando-se por meses e anos, sendo responsabilidade da enzima colagenase. Esta ação é importante para impedir a cicatrização excessiva que se traduz pelo quelóide.

A cicatrização pode se fazer por primeira, segunda e terceira intenção. Na cicatrização por primeira intenção, ocorre a volta ao tecido normal, sem presença de infecção e as extremidades da ferida estão bem próximas, na grande maioria das vezes, através da sutura cirúrgica. Na cicatrização por segunda intenção, não acontece a aproximação das superfícies, devido ou à grande perda de tecidos, ou devido a presença de infecção; neste caso, há necessidade de grande quantidade de tecido de granulação. Diz-se cicatrização por terceira intenção, quando se procede ao fechamento secundário de uma ferida, com utilização de sutura.
Nas feridas abertas (não suturadas), ocorre a formação de um tecido granular fino, vermelho, macio e sensível, chamado de granulação, cerca de 12 a 24 horas após o trauma. Neste tipo de tecido um novo fato torna-se importante, que é a contração, sendo que o responsável é o miofibroblasto; neste caso, não há a produção de uma pele nova para recobrir o defeito.

A contração é máxima nas feridas abertas, podendo ser patológica, ocasionando deformidades e prejuízos funcionais, o que poderia ser evitado, através de um enxerto de pele. Excisões repetidas das bordas diminuem bastante o fenômeno da contração.

Deve-se enfatizar a diferença entre contração vista anteriormente, e retração que é um fenômeno tardio que ocorre principalmente nas queimaduras e em regiões de dobra de pele.

Existem alguns fatores que interferem diretamente com a cicatrização normal: idade, nutrição, estado imunológico, oxigenação local, uso de determinadas drogas, quimioterapia, irradiação, tabagismo, hemorragia, tensão na ferida entre outros.
Idade - quanto mais idoso, menos flexíveis são os tecidos; existe diminuição progressiva do colágeno.
Nutrição - está bem estabelecida a relação entre a cicatrização ideal e um balanço nutricional adequado.
Estado imunológico - a ausência de leucócitos, pelo retardo da fagocitose e da lise de restos celulares, prolonga a fase inflamatória e predispõe à infecção; pela ausência de monócitos a formação de fibroblastos é deficitária.
Oxigenação - a anóxia leva à síntese de colágeno pouco estável, com formação de fibras de menor força mecânica.
Diabetes - A síntese do colágeno está diminuída na deficiência de insulina; devido à microangiopatia cutânea, há uma piora na oxigenação; a infecção das feridas é preocupante nessas pacientes.
Drogas - As que influenciam sobremaneira são os esteróides, pois pelo efeito antiinflamatório retardam e alteram a cicatrização.
Quimioterapia - Levam à neutropenia, predispondo à infecção; inibem a fase inflamatória inicial da cicatrização e interferem nas mitoses celulares e na síntese protêica.
Irradiação - Leva à arterite obliterante local, com conseqüente hipóxia tecidual; há diminuição dos fibroblastos com menor produção de colágeno.
Tabagismo - A nicotina é um vaso-constrictor, levando à isquemia tissular, sendo também responsável por uma diminuição de fibroblastos e macrocófagos. O monóxido de carbono diminui o transporte e o metabolismo do oxigênio. Clinicamente observa-se cicatrização mais lenta em fumantes.
Hemorragia - O acúmulo de sangue cria espaços mortos que interferem com a cicatrização.
Tensão na ferida - Vômitos, tosse, atividade física em demasia, produzem tensão e interferem com a boa cicatrização das feridas
A grande complicação das feridas é a sua INFECÇÃO, sendo que os fatores predisponentes podem ser locais ou gerais. Os locais são: contaminação, presença de corpo estranho, técnica de sutura inadequada, tecido desvitalizado, hematoma e espaço morto. São fatores gerais que contribuem para aumentar este tipo de complicação: debilidade, idade avançada, obesidade, anemia, choque, grande período de internação hospitalar, tempo cirúrgico elevado e doenças associadas, principalmente o diabetes e doenças imunodepressoras. Outras complicações são a HEMORRAGIA e a DESTRUIÇÃO TECIDUAL.


CURATIVOS
Por definição, curativo é todo material colocado diretamente por sobre uma ferida, cujos objetivos são: evitar a contaminação de feridas limpas; facilitar a cicatrização; reduzir a infecção nas lesões contaminadas; absorver secreções, facilitar a drenagem de secreções, promover a hemostasia com os curativos compressivos, manter o contato de medicamentos junto à ferida e promover conforto ao paciente.
Os curativos podem ser abertos ou fechados, sendo que os fechados ou oclusivos são subdivididos em úmidos e secos. Os curativos úmidos têm por finalidade: reduzir o processo inflamatório por vaso-constricção; limpar a pele dos exudatos, crostas e escamas; manter a drenagem das áreas infectadas e promover a cicatrização pela facilitação do movimento das células.
As medicações tópicas podem ser veiculadas através de pós, loções, cremes, géis, pastas, pomadas, sprays, aerosóis, etc.
O tratamento da ferida envolve, após verificação dos sinais vitais e de uma anamnese sucinta sobre as condições em que ocorreram as lesões os seguintes tópicos:

1. Classificação das feridas: se existe perda de substância, se há penetração da cavidade, se há perda funcional ou se existem corpo estranho e a necessidade de exames auxiliares.
2. Anti-sepsia: basicamente a irrigação vigorosa e intensa com soro fisiológico é bastante eficaz para a diminuição da infecção.
3. Anestesia
4. Hemostasia, exploração e desbridamento: a hemostasia deve ser muitas vezes realizada antes de qualquer outro procedimento, até em via pública.
5. Sutura da lesão.
As soluções mais utilizadas nos curativos são: soro fisiológico para limpeza e como emoliente; soluções anti-sépticas como polvidine tópico ou tintura a 10% (PVPI – Polivinil Pirrolidona) ou cloro-hexidine a 4%; álcool iodado com ação secante e cicatrizante e o éter que remove a camada gordurosa da pele, sendo útil na retirada de esparadrapos e outros adesivos.
Os princípios científicos relacionados a um curativo são: microbiológico - técnica asséptica no manuseio do material estéril; físico - movimentos de execução, mobilização e imobilização; químico e farmacológico - sobre as substâncias utilizadas, e sociológicos - orientação para a paciente e família quanto aos cuidados necessários.
Existem alguns tipos de ferida que devem ser particularizadas: nas lesões por mordeduras, em princípio, as mesmas não devem ser suturadas, pois são potencialmente infectadas; apenas naquelas que são profundas, com comprometimento do plano muscular, este deve se aproximado. Nas feridas por arma de fogo, a decisão da retirada do projétil deve ser avaliado caso à caso; caso haja apenas um orifício, este não deve ser suturado, devendo-se lavar bem o interior do ferimento, sendo que quando houver dois orifícios, um deles poderá ser suturado. As lesões por prego devem ser limpas e não suturadas, tomando-se o cuidado com a profilaxia do tétano.
A seguir, citaremos algumas das substâncias mais utilizadas em curativos de feridas abertas e infectadas, principalmente no tocante de indicação, mecanismo de ação e maneira de utilização. Considerações mais profundas sobre o assunto serão tratadas em futuras Disciplinas.

PAPAÍNA - é uma enzima proteolítica extraída do látex da caricapapaya.
Indicação: em todo tecido necrótico, particularmente naqueles com crosta
Mecanismo de ação: ação antiinflamatória, bactericida e cicatricial; atua como desbridante
Modo de usar: preparar a solução em frasco de vidro, irrigar a lesão e deixar gaze embebida na solução
Observações: a diluição é feita de acordo com a ferida: 10% em tecido necrosado, 6% nas com exudato purulento e 2% naquelas com pouco exudato.

HIDROCOLÓIDE - partículas hidroativas em polímero inerte impermeável
Indicação - lesões não infectadas com ou sem exudato, áreas doadoras e incisões cirurgicas
Mecanismo de ação - promove barreira protetora, isolamento térmico, meio úmido, prevenindo o ressecamento, desbridamento autolítico, granulação e epitelização
Modo de usar - irrigar a lesão com soro fisiológico, secar as bordas e aplicar hidrocolóide e fixar o curativo à pele
Observações - não devem ser utilizados para feridas infectadas

TRIGLICÉRIDES DE CADEIA MÉDIA (TCM) - ácidos graxos essenciais, lipídios insaturados ricos em ácido linolêico
Indicação - todos os tipos de lesões, infectadas ou não, desde que desbridadas previamente
Mecanismo de ação - promove quimiotaxia para leucócitos, facilita a entrada de fatores de crescimento nas células, promove proliferação e mitose celular, acelerando as fases da cicatrização.
Modo de usar - irrigar a lesão com soro fisiológico, aplicar AGE por toda a área da ferida e cobrir.
Observações - não é agente desbridante, porém estimula o desbridamento autolítico.

OUTRAS SUBSTÂNCIAS
Carvão ativado - nas feridas infectadas exudativas
Alginato de cálcio - nas lesões exudativas com sangramento
Filme com membrana de poliuretano - para proteção de lesões profundas não infectadas.

PRINCÍPIOS PARA O CURATIVO IDEAL
1. Manter elevada umidade entre a ferida e o curativo
2. Remover excesso de exudação
3. Permitir troca gasosa
4. Fornecer isolamento térmico
5. Ser impermeável à bactérias
6. Ser asséptico
7. Permitir a remoção sem traumas

PROCEDIMENTOS PRÁTICOS
CURATIVO DE FERIDAS SIMPLES E LIMPAS
1. Lavar as mãos para evitar infecção
2. Explicar o procedimento ao paciente e familiar, para assegurar sua tranqüilidade
3. Reunir todo o material em uma bandeja auxiliar
4. Fechar a porta para diminuir corrente de ar
5. Colocar o paciente em posição adequada
6. Manipulação do pacote de curativo com técnica asséptica, incluindo a utilização de luvas
7. Remover o curativo antigo com pinça dente de rato
8. Fazer a limpeza da incisão com pinça de Kelly com gaze umedecida em soro fisiológico, com movimentos semi-circulares, de dentro para fora, de cima para baixo, utilizando-se as duas faces da gaze, sem voltar ao início da incisão
9. Secar a incisão de cima para baixo
10. Secar as laterais da incisão de cima para baixo
11. Colocar medicamentos de cima para baixo, nunca voltando a gaze onde já passou
12. Retirar o excesso de medicação
13. Passar éter ao redor da incisão
14. Curativo quando necessário
15. Lavar as mãos
16. Recolher o material

CURATIVO DE FERIDAS ABERTAS OU INFECTADAS
As diferenças básicas podem ser assim resumidas:
1. Os curativos de ferida aberta, independente do seu aspecto, serão sempre realizados conforme a técnica de curativo contaminado, ou seja, de fora para dentro.
2. Para curativos contaminados com secreção, principalmente em membros, colocar uma bacia na área a ser tratada, lavando-a com soro fisiológico a 0,9%.
3. As soluções anti-sépticas mais utilizadas são a solução aquosa de PVPI a 10% (1% de iodo livre) e cloro-hexidine a 4%.
4. Quando houver necessidade de troca de vários curativos em um mesmo paciente, deverá iniciar pelos de incisão limpa e fechada, seguindo-se de ferida aberta não infectada, depois os de ferida infectada, e por último as colostomias e fístulas em geral
5. Utilizar máscaras, aventais e luvas esterilizadas.

terça-feira, 20 de abril de 2010

FINAL DA PROVA


41. Em relação à infecção hospitalar, é CORRETO afirmar:
(A) É toda infecção detectada em ambiente hospitalar, relacionada ou não à internação do paciente no hospital.~
NÃO ESTA INFECÇÃO PODE APARECER NO HOSPITAL ACIMA DE 72 HORAS

(B) É qualquer infecção adquirida após a internação do paciente e que se manifesta durante a internação ou mesmo após a alta, quando puder ser relacionada à internação ou a procedimentos hospitalares.
CORRETO

(C) É aquela evidenciada no momento da admissão do paciente no hospital.
NÃO ESTA É INFECCÇÃO COMUNITARIA

(D) É aquela constatada em incubação na admissão do paciente, não relacionada a internações anteriores no mesmo hospital.
NÃO ESTA É INFECCÇÃO COMUNITARIA
(E) Pode ser adquirida após a internação hospitalar ou no domicílio.
NÃO ESTA CORRETO

42. A prevenção de úlcera por pressão, em idosos, é responsabilidade da enfermagem. Para tanto, a equipe de enfermagem precisa adotar medidas adequadas, EXCETO:
(A) Aplicar curativo úmido com soro fisiológico a 0,9% na úlcera por pressão para promover a cicatrização.
(B) Realizar mudança de decúbito a cada 2h para diminuir a pressão em áreas susceptíveis.
(C) Remover a umidade da pele, assegurar lençóis limpos, secos e com rugas.
SEM RUGAS, POIS ESTAS PROVOCAM LESÕES
(D) Usar luvas estéreis antes de tocar diretamente uma ferida aberta.
(E) Utilizar hidratante na pele diariamente.

43. A oxigenoterapia é a administração de oxigênio para aliviar e impedir a hipóxia tecidual do paciente. A equipe de enfermagem adota cuidados ao utilizar os dispositivos para fornecer o oxigênio. Sobre tais dispositivos, pode-se afirmar:
( ) A cânula nasal é um dispositivo comum.
CORRETO
( ) A máscara de oxigênio fornece oxigênio seco e aquecido.
NUNCA O OXIGENIO PODE SER SECO
( ) O oxigênio é um medicamento que é ajustado apenas com prescrição médica.
CORRETO
( ) A desinfecção da máscara de oxigênio é realizada com álcool a 70%.
NÃO DEVE SER PREFERENCIALMENTE COM HIPOCLORITO DE SÓDIO
Considerando os objetivos da oxigenoterapia, assinale V, se verdadeiro, e F, se falso.
(A) V-F-V-V
(B) F-V-V-F
(C) V-F-V-F
(D) F-F-V-F
(E) V-V-F-V


44. Relacione a primeira coluna com a segunda e escolha a opção CORRETA.
(1) Hemorragia arterial (2 ) Incapacidade do coração em bombear o sangue.
(2) Choque cardiogênico ( 1) Sangramento em jato e sangue de coloração vermelho-vivo.
(3) Emergência (4 ) Ocorrência imprevista de agravo à saúde com sem ou risco potencial à vida. Neste caso, o portador necessita de assistência médica imediata.
(4) Urgência (3 ) Risco iminente de morte ou sofrimento intenso, exigindo, portanto,
tratamento médico imediato.
(A) 1, 2, 4, 3
(B) 2, 1, 4, 3
(C) 2, 1, 3, 4
D) 3, 1, 4, 3
(E) 1, 4, 2, 3
45. Um paciente internado na Unidade de Terapia Intensiva apresenta comprometimento dos sistemas fisiológicos. No sistema urinário, a urina encontra-se com coloração avermelhada. A isto dá-se o nome de:
(A) Nictúria. URINAR A NOITE
(B) Oligúria. DIMUIÇÃO DO VOLUME URINÁRIO
(C) Bacteriúria. BACTERIAS NA URINA
(D) Glicosúria. GLICOSE (ACUCAR NA URINA)
(E) Hematúria. CORRETO, SANGUE NA URINA

46. Uma das finalidades da aplicação local de calor a uma parte do corpo lesada é a terapêutica. Dentre os efeitos terapêuticos, só NÃO se pode incluir a:
(A) Anestesia local. FRIO, ESTÁ INCORRETO
(B) Ação vasodilatadora.
(C) Tensão muscular diminuída.
(D) Aumenta o fluxo sanguíneo para uma parte lesada do corpo.
(E) A permeabilidade capilar e o metabolismo tecidual aumentam.


47. O cateterismo vesical é a introdução, através da uretra, de um cateter estéril na bexiga. O técnico de enfermagem prepara o material para a sonda vesical de demora, entregando ao enfermeiro a sonda denominada de:
(A) Sonda de Foley. CORRETO
(B) Sonda vesical de nelaton.
(C) Sonda de Folwer.
(D) Sonda de alívio.
(E) Sonda nasoentérica.

48. O desmaio é caracterizado por uma perda dos sentidos, devido à diminuição de sangue e de oxigênio no cérebro. Os primeiros cuidados de enfermagem a uma vítima com desmaio são:
(A) Deitar a vítima e elevar os membros inferiores a um ângulo de 90º.
(B) Colocar a cabeça da vítima em nível inferior ao dos pés.
(C) Estimular a respiração boca a boca.
(D) Colocar álcool a 70% no algodão para a vítima inalar.
(E) Deitar a vítima, afrouxar a roupa e elevar os pés para aumentar a irrigação de sangue ao cérebro. CORRETO

49. Um menino de 10 anos de idade, acompanhado pela mãe, chegou ao serviço de Pronto-Socorro com as seguintes queixas: dor, edema e ruptura da estrutura óssea do membro superior direito, sem rompimento de pele. Estes sinais e sintomas são indicativos de uma:
(A) Luxação.
(B) Entorse.
(C) Fratura fechada.
(D) Fratura exposta.
(E) Fratura aberta.
SE NÃO HA ROMPIMENTO DA PELE É FRATURA FECHADA

50. Um recém nascido deu entrada no Posto de Saúde com eritema, descamação da pele e choro intenso. De acordo com a classificação quanto à profundidade da queimadura, tem-se, no caso em tela, uma de:
(A) 1º Grau.
(B) 2º Grau.
(C) 3º Grau.
(D) 2º Grau profundo.
(E) 3ª Grau superficial.
PRIMEIRO GRAU, POIS NÃO APRESENTA BOLHAS, POREM ESTA QUESTÃO É DUVIDOSA E COM UMA PEGADINHA MALDOSA, ACHO POR BEM QUE DEVE SER NULA...


APOS A AVALIAÇÃO DA PROVA, PERCEBO QUE OS PREPAATORIOS FORAM BEM SUCEDIDOS, VISTO QUE TODAS, TODAS MESMOS FORAM DISCUTIDAS EM SALA ALGUMAS MAIS INTEGRALMETE E OUTRAS COM CONTEUDOS QUE INDIRETAMENTE SE PERCEBIA A RESPOSTA

OBRIGADA

COMENTEM O QUE VOCES ACHARAM DA PROVA

CONTINUAÇÃO DO COMENTARIO DA PROVA DE TECNICO


31. De acordo com as diretrizes atuais da American Heart Association (AHA), na Reanimação Cardiopulmonar (RCP), no adulto, a relação ventilação x compressão torácica e o número aproximado de compressões torácicas externas realizadas em um minuto é, respectivamente:
(A) 02 ventilações para 30 compressões, com 60 compressões/minuto.
(B) 01 ventilação para 15 compressões, com 80 compressões/minuto.
(C) 01 ventilação para 30 compressões, com 60 compressões/minuto.
(D) 02 ventilações para 30 compressões, com 100 compressões/minuto.
(E) 02 ventilações para 15 compressões, com 80 compressões/minuto.
LETRA D 2: 30 COM UMA FREQUENCIA ACELERADA DE 100 BPM

32. O período pré-operatório tem, como objetivo, disponibilizar fatores positivos para o ato cirúrgico e estabilizar os que podem interferir na recuperação. São cuidados de enfermagem no pré-operatório imediato:
(A) Remover próteses dentárias exclusivamente dos pacientes que serão submetidos à anestesia geral.
TODOS DEVEM SER REMOVIDOS TANTO GERAL, COMO LOCAL OU RAQUI

(B) Realizar tricotomia na área a ser operada, preferencialmente 1h antes de encaminhar o paciente ao centro cirúrgico.
CORRETO NÃO SE RECOMENDA MAIS A TRICOTOMIA NO DIA ANTERIOR

(C) Encaminhar o paciente ao centro cirúrgico somente com a sua prescrição médica atual.
TODO O PRONTUÁRIO DO PACIENTE

(D) Conduzir o paciente ao centro cirúrgico preferencialmente deambulando, a fim de promover uma maior tranquilidade e ativar a circulação sanguínea.
PACIENTE DEVE SER ENCAMINHADO DE MACA OU CADEIRA DE RODAS

(E) Promover o conforto e a higiene oral para diminuir a ansiedade antes de encaminhar o paciente ao centro cirúrgico.
NÃO TEM COERENCIA ESTA ALTERNATIVA

33. O paciente cirúrgico preocupa-se com o procedimento anestésico, com o ato cirúrgico e também com sua recuperação durante o pós-operatório. Em relação ao período trans-operatório, é CORRETO afirmar:
(A) Esse período é iniciado com a chegada do paciente à sala cirúrgica e finalizado nas primeiras 12 e 24 horas que sucedem o ato cirúrgico.
(B) Esse período é iniciado com a entrada do paciente no Centro Cirúrgico e finalizado com a sua admissão na sala de recuperação pós-anestésica.
(C) Esse período é iniciado com a entrada do paciente na sala cirúrgica e estendido até a sua alta da sala de recuperação pós-anestésica.
CORRETO
(D) Esse período é iniciado com a internação do paciente em uma unidade cirúrgica e finalizado com a sua alta hospitalar.
(E) Esse período é iniciado com a admissão do paciente na clínica cirúrgica e finalizado na sala de recuperação pós-anestésica.


34. A degermação (ou escovação) cirúrgica consiste em uma lavagem das mãos (área nobre), do punho, dos antebraços até o cotovelo, com a finalidade de:
(A) Remover mecanicamente todos os microorganismos da pele (mãos, antebraços e cotovelos), a fim de prevenir a contaminação da ferida operatória.
NUNCA SE REMOVE TUDO

(B) Prevenir a contaminação do campo operatório no ato cirúrgico com o auxílio do uso de roupas, luvas e materiais estéreis.
CORRETO

(C) Remover a flora residente, que é constituída por microorganismos localizados nas unhas, na região subungueal e nas dobras da pele, os quais são de difícil remoção.
A FLORA RESIDENTE FICA NAS AREAS PROFUNDAS DA PELE

(D) Remover a flora bacteriana transitória, que é constituída por microorganismos localizados nos folículos pilosos e nas glândulas sebáceas, os quais são de fácil remoção.
ESTE E FLORA RESIDENTE

(E) A duração do procedimento da degermação cirúrgica compreende de 10 a 15 minutos na primeira cirurgia e de 5 a 10 minutos para as cirurgias subsequentes.
INCORRETO 5 MINUTOS AS PRIMEIRAS E 2 AS OUTRAS


35. Durante o processo de descontaminação e esterilização dos materiais e instrumentais, os profissionais devem seguir uma sequência para o processamento dos mesmos. Assinale abaixo a sequência CORRETA desse procedimento.
(A) Limpeza do instrumental, imersão em solução de hipoclorito a 2% por 45 minutos, enxágue, secagem, empacotamento e esterilização.
(B) Lavagem do instrumental com água e sabão, álcool a 70%, secagem e empacotamento.
(C) Limpeza do instrumental, imersão em detergente enzimático, secagem, empacotamento e esterilização.
(D) Imersão do instrumental com água e sabão, enxágue, secagem, empacotamento e esterilização.
(E) Imersão do instrumental em detergente enzimático, limpeza, enxágue, secagem, empacotamento e esterilização.
CORRETO LETRA E


36. Na Lei do Exercício Profissional 7.498/86 e no Decreto 94.406/86, estão determinadas as incumbências a todo o pessoal de Enfermagem, dentre elas, está a de anotar, no prontuário do paciente, as atividades da assistência de Enfermagem, para fins estatísticos. Assim, assinale a opção INCORRETA.
(A) É proibido assinar as ações de Enfermagem que não executou, bem como permitir que outro profissional assine as que executou.
CORRETO CONFORME O CODICO DE ETICA
(B) As Anotações de Enfermagem devem ser claras, objetivas e livres de julgamento.
CORRETO

(C) As Anotações de Enfermagem, no prontuário do paciente, quando rasuradas, devem ser corrigidas com o uso de corretivo.
NÃO SE PODE USAR CORRETIVO EM CASO DE ERRO, COLOCAR DIGO, SEM EFEITO

(D) A utilização dos seguintes sinais gráficos, na anotação de enfermagem, significa: (/) – para checar quando a ação foi realizada e o circular (O) – para assinalar o horário em que a ação prescrita não foi realizada.
CORRETP

(E) A evolução de enfermagem no prontuário do paciente é uma atividade privativa do enfermeiro.
CORRETO, CONFORME O CODICO DE ETICA

37. A administração de sangue e de hemoderivados exige do técnico de enfermagem conhecimento de técnicas. Dentre os cuidados de enfermagem relacionados à hemotransfusão, assinale a opção INCORRETA.

(A) O período máximo para administrar hemocomponentes é de quatro horas de infusão.
CORRETO
(B) A bolsa de hemocomponente pode ser colocada debaixo da torneira para atingir a temperatura ambiente antes de ser infundida no paciente
NUNCA, ISSO PODE LEVAR A HEMOLISE DAS HEMACIAS, A BOLSA DEVE SER COLOCADA EM UMA BANCADA ATÉ ATINGIR A TEMPERATUDA AMBIENTE.

(C) A troca do equipamento de transfusão é recomendada a cada unidade de sangue transfundida, objetivando diminuir o risco de contaminação bacteriana.
(D) O técnico de enfermagem, quando suspeitar de uma reação transfusional, deve suspender imediatamente a transfusão.
(E) A bolsa de hemocomponente não deve receber a adição de qualquer tipo de medicamento ou solução.


38. A Srª E.O.G, de 60 anos, foi a óbito de infarto agudo do miocárdio. Os orifícios que devem ser primeiramente tamponados pelo técnico de enfermagem são:
(A) Nariz, ouvidos, boca e ânus.
(B) Nariz e boca.
(C) Nariz, boca e ânus.
(D) Nariz e ânus.
(E) Nariz, ouvidos, boca, vagina e ânus.
ESTA QUESTÃO DEVE SER NULA OU TROCA DE GABARITO PARA A ALTERNATIVA B, POIS A PALAVRA PRIMEIRAMENTE, ALTERA A RESPOSTA



39. Quanto à administração de medicamento via intramuscular (IM) em crianças, é INCORRETO afirmar:
(A) A região deltoide é contra-indicada em crianças menores de 10 anos de idade.
CORRETO
(B) A região dorsoglútea é contra-indicada para crianças menores de 02 anos de idade.
CORRETO
(C) A região do músculo vasto lateral é contra-indicada para aplicação de injeção IM em crianças em geral, face à dificuldade de acesso e à presença de nervos e vasos sanguíneos importantes no local.
INCORRETO ESTA VIA É A PREFERENCIAL PARA AS CRINAÇAS E NÃO HÁ RISCO DE LESAR NERVOS

(D) A região ventro-glútea é preferível para adultos e crianças , incluindo bebês.
CORRETO
(E) As preparações para administração intramuscular podem apresentar-se na forma de soluções aquosas, soluções oleosas e suspensões.
CORRETO

40. O Sr. K.B.V, de 60 anos, portador de Diabetes Mellitus, foi internado na clínica médica de um hospital municipal, para tratamento clínico. Conforme a prescrição médica, ele faz uso de insulina há 2 semanas. A equipe de enfermagem, ao administrar a medicação de insulina por via subcutânea, precisa tomar alguns cuidados antes de injetar a medicação. No que se refere a esses cuidados, é CORRETO afirmar:
I. O rodízio no local da injeção, na administração de insulina, é indicado para evitar a lipodistrofia e Lipohipertrofia;
CORRETO
II. A insulina por via subcutânea é administrada quando não necessita ser absorvida rapidamente;
CORRETO
III. Os locais de aplicação de insulina são abdômen e coxa, excetuando-se as regiões das nádegas e do braço;
INCORRETO NÃO SE EXCETUA O BRAÇO E AS NADEGAS
IV. As doses administradas por via subcutânea variam de 0,5 a 1mL de solução, porque o tecido não suporta grandes volumes de medicamentos.
CORRETO DEVIDO A PROPROA VIA SUBCUTANEA
Assinale a opção CORRETA.
(A) Somente as afirmativas I e II estão corretas.
(B) Somente as afirmativas I, II e III estão corretas.
(C) Somente as afirmativas I, III estão corretas.
(D) Somente as afirmativas I, II e IV estão corretas.
(E) Todas as afirmativas estão corretas.