Lorena Dayse

Minha foto
Enfermeira intensivista , professora de enfermagem, trabalho ha alguns anos como professora, ministrante de cursos de extensão e como professora de preparatorios para concursos publicos.
Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 11 de junho de 2011

DOR E SINAIS VITAIS



1 - DOR

CONCEITO: É um sintoma com componentes sensoriais, cognitivos e afetivo-motivacionais.

Tipos

Transitória: breve duração, sem maiores conseqüências.
Aguda: lesão tecidual + dor + ansiedade.
Crônica: persistência após recuperação da lesão, nem sempre relacionadas. Refratária ao tratamento. Relacionada com alterações emocionais.
Cutânea: intensidade variável, local e "qualidade" exatos do estímulo.
Profunda: músculos, tendões, articulações e fáscias.
Visceral: pode ser desencadeada por estímulos tais como distensão, tração, inflamação, isquemia, e contração espasmódica. Qualidade variável: coração = "aperto", pleura = "fincada", vísceras ocas = "torção", etc. É percebida nas regiões correspondentes à projeção embriológica do órgão.
Referida: é profunda e projeta-se à distância, seguindo a distribuição metamérica. Seria o resultado da convergência neuronal das vias aferentes cutâneas e profundas em um mesmo segmento. Não tem localização muito precisa e é contínua.
Irradiada: é superficial e profunda, conseqüência da irritação direta de um nervo sensitivo ou misto.

Características semiológicas

Localização: aonde a dor está sendo sentida; é útil pedir ao paciente para indicar o local. Deve ser usada a nomenclatura da superfície corporal.
Irradiação.
Caráter ou qualidade: em queimação, em pontada, pulsátil, em cólica, surda, constritiva, contínua, provocada.
Intensidade: característica relativa, podendo ser leve, moderada, intensa ou muito intensa.
Duração: início; se for periódica, também, a de cada crise.
Evolução.
Relação com as funções orgânicas.
Fatores desencadeantes ou agravantes.
Fatores atenuantes.
Manifestações concomitantes.

Principais síndromes de dor

Pós-herpética, pós-trauma medular, da avulsão de plexos (braquial ou lombar), do membro fantasma, do coto de amputação, causalgia, do câncer e outras.


2 - SINAIS VITAIS

Os sinais vitais do paciente são: temperatura, pulso, respiração e pressão arterial. Os sinais vitais devem ser verificados com cautela, avalie se o paciente tem condições para que você possa comentar os resultados.

Temperatura

A temperatura é a medida do calor do corpo: é o equilíbrio entre o calor produzido e o calor perdido.
Tempo para deixar o termômetro no paciente é de: 5 a 10 minutos.

Valores normais da temperatura:

É considerado normal 36o. a 37o.C
Temperatura axilar: 36o.C a 36,8o.C
Temperatura inguinal: 36o.C a 36,8o.C
Temperatura bucal: 36,2o.C a 37o.C
Temperatura retal: 36,4o.C a 37,2o.C
Termos corretos:

Afebril: 36o.C a 37o.C
Estado febril: 37,5o.C a 37,8o.C
Febre: 38o.C a 38,9o.C
Pirexia: 39o.C a 40o.C
Hiperpirexia: acima de 40o.C
Hipotermia: temperatura abaixo de 35o.C
Hipertermia: de 38o. a 40o.C.
Pulso

Pulso é a pressão sangüínea sentida contra a artéria a medida que o coração contrai e relaxa.
O pulso radial é habitualmente o mais verificado.

Termos corretos:

Bradicardia: pulso lento
Taquicardia: pulso rápido.
Média normal do pulso:

Lactentes: 110 a 130bpm(batimentos por minuto)
Abaixo de 7 anos: 80 a 120bpm
Acima de 7 anos: 70 a 90bpm
Puberdade: 80 a 85bpm
Homem: 60 a 70bpm
Mulher: 65 a 80bpm
Acima de 60 anos: 60 a 70bpm.

Respiração

A principal função da respiração é suprir as células do organismo de oxigênio e retirar o excesso de dióxido de carbono.

Alterações na respiração:

Apnéia: período sem respiração
Bradipnéia: respiração lenta
Dispnéia: respiração difícil e trabalhosa
Estertor: ruído na respiração parecido com roncos
Normopnéia: respiração na freqüência normal
Taquipnéia: respiração rápida e superficial
Ortopnéia: só consegue respirar melhor quando está sentado
Cheynes-Stockes: períodos de dispnéia, bradipnéia e apnéia
Biot: períodos de apnéia ( mais ou menos 30 segundos)
Kussmaul: respiração profunda seguida de agonica ou estertorosa.
Valores normais:

Homem: 16 a18 mpm(movimentos por minuto)
Mulher: 18 a 20mpm
Criança: 20 a 25mpm
Lactentes: 30 a 40 mpm

Pressão Arterial

É a medida da força do sangue contra as paredes das artérias. A verificação da pressão arterial Compreende verificar a pressão máxima chamada sistólica e a pressão mínima chamada diastólica.

Valores normais ( para adultos):

Pressão sistólica:entre 90 e 140mmHg
Pressão diastólica:entre 60 e 90mmHg.
Termos corretos:

Normotenso: pressão arterial normal
Hipertenso: acima dos valores normais
Hipotenso: abaixo dos valores normais.

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Prontuário e Anotações em Enfermagem


Disponível em : http://www.ebah.com.br/content/ABAAAASqAAG/prontuario-registro-enfermagem

PRONTUÁRIO E REGISTRO DE ENFERMAGEM
Prontuário
É a documentação legal permanente das informações relevantes para o gerenciamento do cuidado de saúde de um cliente.
Informações em um prontuário
Identificação do cliente e dos dados demográficos; consentimento informado para tratamentos e procedimentos, histórico de enfermagem da admissão, diagnósticos ou problemas de enfermagem, plano de cuidados de enfermagem e/ou multidisciplinar, registro do tratamento com o cuidado de enfermagem e evolução, história médica, diagnóstico médico, prescrições terapêuticas, registro da evolução médica e das disciplinas de saúde, relatos dos exames físicos, relatos dos exames dos procedimentos cirúrgicos, plano e sumário de alta e outros.
Finalidades de um prontuário
Comunicação, faturamento financeiro, educação, histórico, pesquisa, auditoria, documentação Legal.
Características para uma documentação de qualidade
Ser concreto, ser exato, ser completo, ser atual, organizado, consciência da importância, responsabilidade profissional, definição clara das funções, rotinas escritas, clareza da escrita.
Como organizar um prontuário
Folha de Admissão: dados demográficos específicos sobre o cliente: Nome, número de identificação, sexo, idade, data de nascimento, nome do médico assistente, data e hora da admissão.
Folha de prescrição médica: Registro das prescrições médicas para tratamento e medicamentos com data, hora e assinatura do médico.
Histórico de admissão de enfermagem: Sumário do histórico de enfermagem e exame físico.
Folhas de gráficos e fluxo: Registro de observações repetidas e medidas como sinais vitais, peso e balanço hídrico.
Anamnese e exame físico: Resultado do exame inicial realizado pelo médico, incluindo achada, história familiar, diagnósticos confirmados e plano de cuidados.
Evolução de Enfermagem: Registro narrativo do processo de enfermagem
Registro de medicamentos: Documentação exata de todos os medicamentos administrados: Data, hora, dose, via de administração, assinatura de quem preparou e administrou.
Notas de Evolução médica: Registro contínuo do progresso do cliente e da resposta à terapia e revisão do processo da doença.
Registro das disciplinas de cuidado de saúde: Entradas feitas no registro por todas as disciplinas de saúde correlatas: Radiologia, serviço social, laboratórios.
Sumário de Alta: Condição do cliente, evolução, prognóstico, reabilitação, necessidades de ensino no momento da alta do hospital.
Orientações legais para prontuário
Orientação: Não rasurar, aplicar corretivo líquido ou riscar os erros feitos durante o registro
Justificativa: O registro torna-se ilegível, pode parecer que você esteja tentando ocultar a informação ou apagar o registro.
Ação Correta: Fazer uma única linha sobre o erro e escrever a palavra erro acima dela em seguida realizar a anotação correta.
Orientação: Não escrever comentários retalia dores ou críticos sobre o cliente ou o cuidado prestado por outro profissional de saúde.
Justificativa: As frases podem ser usadas como evidencia de comportamento não profissional ou de má qualidade do cuidado.
Ação correta: Redigir com descrições objetivas do comportamento do cliente; os comentários devem ser colocados entre aspas.
Orientação: Corrigir todos os erros de imediato:
Justificativa: Os erros no registro podem levar a erros no tratamento
Ação correta: Evitar ter pressa para preencher o registro, certificar-se de que a informação está exata.
Orientação: Registrar todos os fatos
Justificativa: O registro deve ser exato e confiável
Ação Correta: Certificar-se de que a redação é concreta, não especular ou fazer suposição.
Orientação: Não deixar espaço em branco nas anotações de enfermagem.
Justificativa: Outra pessoa pode acrescentar informações incorretas no espaço
Ação correta: Registrar consecutivamente linha por linha, se sobrar espaço desenhar uma linha horizontal sobre ele e assinar seu nome no final.
Orientação: Redigir as informações de forma legível e com tinta
Justificativa: As redações ilegíveis podem ser interpretadas de maneira errônea gerando erros e ações judiciais. A tinta não pode ser apagada, os registros são foto copiado e arquivado em microfilme.
Ação correta: Nunca apagar os registros ou utilizar corretivo líquido, tampouco utilizar lápis.
Orientação: Quando a prescrição for questionada, registrar que foi procurado o esclarecimento.
Justificativa: Quando você executa uma prescrição reconhecidamente incorreta, é tão responsável para a ação legal quanto o médico.
Ação correta: Não registrar “O médico cometeu o erro”. Em vez disso, registrar que o médico Smith foi contatado por telefone, para esclarecer a prescrição do analgésico.
Orientação: Registrar apenas para você mesma
Justificativa: Você é responsável pelas informações que coloca no registro
Ação correta: Nunca registrar por outra pessoa.
Orientação: Evitar usar frases genéricas e vazias, como “estado inalterado” ou “teve um bom dia”.
Justificativa: A informação específica sobre a condição ou caso do cliente pode ser acidentalmente deletada, quando a informação é muito genérica.
Ação correta: Utilizar descrições completas e concisas do cuidado.
Orientação: Começar cada registro com hora e terminar com sua assinatura e carimbo.
Justificativa: Esta orientação assegura que a seqüência correta de eventos seja registrada, a assinatura documenta quem é responsável pelo cuidado fornecido.
Ação correta: Não esperar até o final do plantão para registrar as alterações importantes que ocorreram há várias horas e certificar-se de assinar cada entrada.
TIPOS DE PRONTUÁRIOS
Papel: aquele formado pela junção dos impressos específicos preenchidos no decorrer do internamento do paciente.
Eletrônico: as informações são armazenadas em formato digital e cujo objetivo principal é permitir qualidade de atendimento, veracidade da informações e assistência da equipe medica, de enfermagem e outros profissionais da área da saúde.
PRONTUÁRIO DE PAPEL
Vantagens: Facilidade no manuseio; maior liberdade na forma de escrever, facilidade de transporte, não exige treinamento de pessoal, nunca está “fora do ar”.
Desvantagens: Ilegibilidade, preenchimento incompleto, dificuldade de acesso, fragilidade do papel, dificuldade de busca e necessidade de transcrição para pesquisa, somente pode estar em um lugar, multiplicidade de pasta e critérios de arquivamento.
PRONTUÁRIO ELETRÔNICO
Vantagens: Texto legível, possivelmente consistente e completo, permite armazenamento de imagens, verificação automática de dados, apoio automático à decisões (alertas), melhor acesso e velocidade de informações, economia de tempo, recupera informações.
Desvantagem: Alto custo, dificuldade de manuseio pelo usuário, dificuldade para completa e abrangente coleta de dados, treinamento de pessoal, manutenção constante, atualização e preservação da integridade dos dados.
A guarda do prontuário deve ser feita num período de 20 anos, no SAME (Serviço de Arquivo Medico e Estatística). Os de papel são guardados em pastas ou microfilmagem e os eletrônicos em empresas especializadas. Tem acesso ao prontuário, o paciente, responsável legal (menor) e o responsável jurídico. Não pode sair da instituição. Em casos de transferência do paciente e feita a cópia de principais exames e diagnósticos. Ou em casos jurídicos (judiciais). A instituição é responsável pela guarda do prontuário e o médico enquanto o paciente estiver internado. O prontuário clínico deve ser preciso, pois se trata de um documento legal. Em casos de processo jurídico, mesmo tendo sido a assistência de enfermagem excelente, se não houver registro do que foi executado, e deixar de ser documentado, para o tribunal se configura como um cuidado não implementado. O cliente pode solicitar leitura e copia na íntegra de seu prontuário.
A ENFERMAGEM E O PRONTUÁRIO
A enfermagem tem como responsabilidade executar e registrar as rotinas administrativas (admissão, transferência, alta e óbito), realizar anotações no censo hospitalar, realizar anotações no relatório de enfermagem, realizar o registro da anotação de enfermagem e medicações e controles, anexar exames, manter organizado, encaminhar ao serviço de contabilidade, auditoria ou faturamento, encaminhar ao SAME.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
• PIRES, Denise. Hegemonia Médica na Saúde e a Enfermagem. Cortez Editora. São Paulo, 1989
• MEZZOMO, Augusto A. Serviço do Prontuário do Paciente. Organização e técnica. CEDAS, 3ª ed., 1988.
• IYER, Patrícia W. Processo e diagnóstico em Enfermagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993.
• POTTER, Patrícia A.; PERRY,Anne G..Grande tratado de Enfermagem Prática. São Paulo: Editora Santos, 2002.
• SMELTZER, S.C. et al. Tratado de Enfermagem Médico-Cirúrgica. Rio de Janeiro: Guanebara KOOGAN, 9 ed., vol.1, 2004.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Provas da NUCEPI



Se hoje eu sou uma das professoras de preparatórios mais procuradas de Teresina é porque sempre acertei as questões que caiam nas provas, e isso não é mágica nem mistério o que eu sempre fiz foi um grade trabalho de pesquisa, muita pesquisa mesmo, passava horas no computador pegando provas da instituição, tentava falar com as pessoas que lá trabalhavam e pensar como a pessoa que estava elaborando a prova pensava......

Para falar deste concurso, a NUCEPI mudou, aos alunos de técnico em enfermagem não esperem aquela prova que foi aplicada em 2009, uma prova simples, boba e que qualquer um acertaria muitas questões...... Essa prova vai ser diferente, o conteúdo específico irá pesar mais. CUIDADO

Vou postar aqui algumas provas aplicadas por esta nova NUCEPI não são de enfermagem, mas dá para estudar a parte de português, SUS e informática....

provas

portugues e informática BAIXAR

Português e informática 2 BAIXAR

Português e informática 3 BAIXAR

Português e informática 4 BAIXAR

Português e informática 5 BAIXAR

Português e SUS BAIXAR

Técnico em enfermagem BAIXAR